Andar sobre a Terra: constituição de grupos, lugares e espaços-tempos entre os Karo-Arara

Julia Otero dos Santos

Resumo


Maloca, seringal e aldeia são espaços por meio dos quais os Karo-Arara falam de suas trajetórias familiares e da história de seu povo. Pretende-se mostrar como tais espaços podem ser entendidos de duas formas distintas: de um lado, como lugares particulares que são constituídos por (e constituem) grupos de parentes; de outro, como espaços-tempos contrastantes que distinguem socialidades específicas idealmente praticadas em cada um desses espaços-tempos, e que acabam constituindo um coletivo mais amplo, algo como o povo Karo-Arara. As andanças pela região do rio Machado são fundamentais para entender a constituição de lugares, espaços-tempos e coletivos. 


Palavras-chave


Luagar; Tempo-espaço; Rondônia

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8034.2019v21n1p139

Ilha R. Antr., Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC,  Florianópolis, SC, Brasil, ISSNe 2175-8034