RAMOS, Danilo Paiva. Círculos de Coca e Fumaça. São Paulo: Hedra, 2018. 543p.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2019v21n2p237

Resumo

RAMOS, Danilo Paiva. Círculos de Coca e Fumaça. São Paulo: Hedra, 2018. 543p.

Biografia do Autor

Gabriel Novais Cardoso, Universidade Federal da Bahia - PPGA/FFCH

Bacharel em Ciências Sociais com área de concentração em Antropologia pela Universidade Federal da Bahia. Mestrando em Antropologia pelo PPGA-UFBA. Integra um projeto de revitalização e "retomada" da língua indígena do povo Kiriri ( com território localizado no município de Banzaê-BA), que perpassa, além do trabalho técnico com o material linguístico, a formação de professores indígenas em linguística, objetivando seu protagonismo em todo processo. Foi bolsista-pesquisador no Museu de Arqueologia e Etnologia da UFBA (MAE-UFBA), desenvolvendo atividades relacionadas ao levantamento, recondicionamento, análise e revitalização da Reserva Técnica do MAE. Além de atuar na organização e montagem de exposição e da requalificação do acervo documental do Museu. Atuou como monitor da disciplina Antropologia I para alunos dos primeiros semestres de Direito e de Ciências Sociais da UFBA, sobre orientação do prof° Dr° Marco Tromboni de Souza Nascimento. Com o mesmo, desenvolveu atividades de monitoria também no curso de extensão ACCS: Educação Diferenciada e Revitalização de Línguas Indígenas. Realizou pesquisas enquanto bolsista de iniciação científica nos seguintes projetos: "Galegos e galegos: um estudo antropológico sobre imigração, classe e branquitudes na Bahia" ; "Riqueza, pobreza, branquitudes e sociabilidade: um estudo antropológico sobre a vida de descendentes de galegos na Bahia ; "Arquivando o corpo: documentos pessoais de saúde e seu lugar no espaço doméstico". Todos esses sobre a orientação da prof° Dra. Elena Calvo González. Integrou, como bolsista-estagiário, o projeto "Circuitos Arqueológicos de visitação de sítios de Arte Rupestre da Chapada Diamantina" sob orientação do prof° Dr° Carlos Etchevarne.

Referências

GOW, Peter. An Amazonian Myth and its History. New York: Oxford University Press, 2001.

INGOLD, Tim. The Perception of the Environment. London: Routledge, 2000.

KOCH-GRÜMBERG, T. [1906]. Die Maku. In: BECERRA, G. (org). Viviendo en el bosque. Medellín: Ed. Universidad Nacional de Colombia, 2010.

LÉVI-STRAUSS, Claude. O Pensamento selvagem. Campinas: Papirus, 2002.

LOLLI, Pedro. As redes de trocas rituais dos Yuhupdeh no igarapé Castanha, através dos benzimentos (mihdɨɨd) e das flautas jurupari (Ti’). 2010. 206 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

RAMOS, Danilo Paiva.Nervos da terra: histórias de assombração e política entre os sem-terra de Itapetininga - SP. São Paulo: Annablume. 2009.

REID, Howard. Some aspects of movement, growth and change among the Hupdu Maku Indians of Brazil. 1979. 402 f. Thesis (PhD in Social Anthropology) – Faculty of Archaeology and Anthropology, University of Cambridge, Cambridge, 1979.

SILVERWOOD-COPE, P. A contribution to the ethnography of the colombian Maku.

Dissertation, 1972. 326 f. Thesis. (Ph.D. in Social Anthropology) – University of Cambridge, Cambridge, 1972.

TURNER, Victor. The anthropology of performance. New York: PAJ Publications, 1988.

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

CARDOSO, Gabriel Novais. RAMOS, Danilo Paiva. Círculos de Coca e Fumaça. São Paulo: Hedra, 2018. 543p. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 237–244, 2019. DOI: 10.5007/2175-8034.2019v21n2p237. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/2175-8034.2019v21n2p237. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Resenhas