O "Povo da Rua": caminhos de uma estética da existência (da) na religião Afro-brasileira

Autores

  • João Daniel Dorneles Ramos Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2020v22n1p75

Palavras-chave:

Religiões afro-brasileiras, Cosmopolítica, Corpo, Estética da existência

Resumo

Esse artigo apresenta como as entidades do povo da rua são acionadas nas religiões afro-brasileiras. Pela etnografia realizada junto a dois terreiros localizados no Rio Grande do Sul, vemos que essa linhamobiliza encontros, afetos e cruzamentos nas pessoas que incorporam exus e pombagiras. As entidades da rua possuem relações com outros entes que são envolvidos em funções estabelecidas por dimensões cósmicas nas quais há a necessidade de uma mediação para acioná-las. Esta religiosidade opera como experimentação de mundos, na qual estão em constante formação maneiras de viver que se equacionam e se produzem nas relações intensivas entre médiuns e entidades. Assim, compreendo que é a partir do Povo da Rua que podemos visualizar uma estética da existência, ética e política, afro-religiosa.

Biografia do Autor

João Daniel Dorneles Ramos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Cientista Social (2008) pela Universidade Federal de Pelotas, Mestre em Sociologia (2011) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Doutor em Antropologia Social (2015) pela mesma universidade.

Atualmente, é Pós-Doutorando em Antropologia Social pela UFRGS.

Referências

ANJOS, José Carlos Gomes dos. O corpo nos rituais de iniciação do batuque. In: Ondina Fachel Leal. (Org.). Corpo e significado. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1995.

ANJOS, José Carlos Gomes dos. No Território da Linha Cruzada: a cosmopolítica afro-brasileira. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2006.

ANJOS, José Carlos Gomes dos. “A filosofia política da religiosidade afro-brasileira como patrimônio cultural africano”. Porto Alegre: Debates do NER, Ano 9, número 13, p. 77-96, jan/jun, 2008.

ANJOS, José Carlos Gomes dos. “A iconoclastia afro-brasileira na Festa de Nossa Senhora dos Navegantes em Porto Alegre”. 33o Encontro Anual da ANPOCS. MR14: Saberes, éticas e políticas das religiões afro- americanas (Brasil e Cuba), 2009.

ANJOS, José Carlos Gomes dos; ORO, Ari Pedro. Festa de Nossa Senhora dos Navegantes em Porto Alegre. Sincretismo entre Maria e Iemanjá. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Cultura, 2009.

BARBOSA NETO, Edgar Rodrigues. A máquina do mundo: variações sobre o politeísmo em coletivos afro-brasileiros. Tese de Doutorado em Antropologia Social. Rio de Janeiro: PPGAS/Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2012.

CASTRO, Edgardo. Introducción a Foucault. Buenos Aires: Siglo veintiuno editores, 2015.

CONTINS, Marcia. “O caso da Pomba-Gira: reflexões sobre crime, possessão e imagem feminina”. In: GOMES, Edlaine (org). Dinâmicas contemporâneas do fenômeno religioso na sociedade brasileira. São Paulo: Ideias e Letras, 2009.

DELEUZE, Gilles. Cursos sobre Spinoza. (Vincennes, 1978-1981). Fortaleza: EDUECE, 2012.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: Capitalismo e esquizofrenia. Volume 4. São Paulo, Editora 34, 2007 [1980].

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a Filosofia? São Paulo, Editora 34, 2010 [1991].

FIGUEIREDO, Fernando. “Arte de viver, modos de vida e estética da existência em Michel Foucault”. Revista Ítaca. n.15, Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2010.

FOUCAULT, Michel. A Coragem da Verdade. O governo de si e dos outros II. Curso dado no College de France (1983-1984). São Paulo: Martins Fontes, 2011 [1984].

FOUCAULT, Michel. A Hermenêutica do Sujeito. Curso dado no College de France (1981-1982). São Paulo: Martins Fontes, 2014 [1982].

GROS, Frédéric. “O cuidado de si em Michel Foucault”. In: RAGO, Margareth; VEIGA-NETO, Alfredo (orgs.) Figuras de Foucault. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

GROS, Frédéric. “Situação do Curso”. In: FOUCAULT, Michel. A Hermenêutica do Sujeito. Curso dado no College de France (1981-1982). São Paulo: Martins Fontes, 2014.

HADOT, Pierre. O que é a Filosofia Antiga? São Paulo: Editora Loyola, 2004.

MARCELLO, F.A.; FISCHER, R.M.B. “Cuidar de si, dizer a verdade: arte, pensamento e ética do sujeito”. Pro-Posições. v. 25, n. 2 (74) p. 157-175 maio/ago, 2014.

MOURÃO, Tadeu. Encruzilhadas da cultura: Imagens de Exu e Pombajira. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2012.

PAL PELBART, Peter. O Avesso do Niilismo. Cartografias do Esgotamento. São Paulo: n-1, 2016.

RABELO, Miriam. Enredos, feituras e modos de cuidado: dimensões da vida e da convivência no candomblé. Salvador, EDUFBA, 2014.

RODOLPHO, Adriane Luisa. “O corpo na Quimbanda: contrapontos entre Eros e Thánatos”. In: Ondina Fachel Leal. (Org.). Corpo e significado. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1995.

SERRA, Ordep et al. O mundo das folhas. Salvador: Editora da Universidade Estadual de Feira de Santana, 2002.

SODRÉ, Muniz. Pensar Nagô. São Paulo: Vozes, 2017.

SPINELLI, Miguel. Os caminhos de Epicuro. São Paulo: Editora Loyola, 2009.

STENGERS, Isabelle. Cosmopolitiques VII: Pour en finir avec la tolérance. Paris: La Découverte, 1997.

Downloads

Publicado

2020-07-01

Edição

Seção

Artigos