Em busca de autoconhecimento e amadurecimento: narrativas de peregrinações à Índia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2021.e71422

Resumo

Este artigo analisa duas viagens de peregrinação que um grupo de estudantes de Vedanta do Rio de Janeiro realizou à Índia em 2007 e 2010. É descrito, através de seus relatos, os acontecimentos e interpretações que o grupo deu a estes eventos. Em um segundo momento, os sentidos e significados atribuídos a essas peregrinações são observados segundo a premissa de que tanto o turismo quanto a peregrinação devem ser entendidos como modalidades de movimento que comportam ações e práticas relacionadas e, portanto, seus termos se justapõem e suas fronteiras se imbricam. Entendo que tais categorias abarcam discursos que competem entre si na medida em que indivíduos refletem sobre suas experiencias e, desse modo, constroem significados para suas vidas.

Biografia do Autor

Cecilia Guimarães Bastos, UFRJ

Pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Antropologia Social do Museu Nacional/UFRJ. Doutora em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UERJ.

Referências

ALVEZ, Harlley. Viagem à Índia: Onde turismo e autoconhecimento se encontram. BemZen - Estilo de vida. Disponível em: http://bemzen.uol.com.br/noticias/ver/2011/01/13/2129-viagem-a-india. Acesso em: 28 dez. 2019.

BOWMAN, Glenn. Christian ideology and the image of a holy land: the place of Jerusalem pilgrimage in the various Christianities. In: EADE, John.; SALLNOW, Michael, (Orgs.) Contesting the sacred: the anthropology of Christian pilgrimage. London: Routledge, 1991.

CALVELLI, Haudrey. A “Santiago de Compostela” brasileira: religião, turismo e consumo na peregrinação pelo Caminho da Fé. 2006. 191 f. Tese (Doutorado em Ciência da Religião). Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião). Juiz de Fora, Minas Gerais.

CARNEIRO, Sandra. Rumo a Santiago de Compostela: os sentidos de uma moderna peregrinação. 2003. 365 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

COHEN, Erik. A phenomenology of tourist experiences. Sociology, v. 13, n. 2, p. 179-201, 1979.

COHEN, Erik. Pilgrimage and tourism: convergence and divergence. In: TURNER, Victor. (Org.) On the edge of the bush: anthropology as experience. Tucson: The University of Arizona Press, 1985.

COHEN, Erik. Traditions in the qualitative sociology of tourism. Annals of Tourism Research, v. 15, p. 29-46, 1988.

EADE, John.; SALLNOW, Michael. Contesting the sacred: the anthropology of Christian pilgrimage. London: Routledge, 1991.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC Editora, 1989.

GEOLOGICAL SURVEY OF INDIA. Disponível em: https://employee.gsi.gov.in/cs/groups/public/documents/document/b3zp/mtu5/~edisp/dcport1gsigovi159107.pdf. Acesso em: 13 dez. 2019.

GIDDENS, Antony. As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1991.

HERVIEU-LÉGER, Danièle. O peregrino e o convertido: a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2008.

MORINIS, Alan. Introduction: the territory of the anthropology of pilgrimage. In: TURNER, Victor. (Org.). On the edge of the bush: anthropology as experience. Tucson: The University of Arizona Press, 1985.

MYERHOFF, Barbara. Pilgrimage to Meron: inner and outer peregrinations. In: LAVIE, Smadar, NARAYAN, Kirin. & ROSALDO, Renato. (Orgs.). Creativity/Anthropology. Ithaca: Cornell University Press, 1993.

NERY, Paulo. Viagem, passeio, turismo: estudo comparado do valor como deslocamento. 1998. – Tese (Doutorado em Antropologia Social). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998.

PRESTON, James. Spiritual magnetism: an organizing principle for the study of pilgrimage. In: TURNER, Victor. On the edge of the bush: anthropology as experience. Tucson: The University of Arizona Press, 1985.

ROOF, Wade. A generation of seekers: the spiritual journeys of the baby boom generation. Harper Collins Ed., 1994.

STEIL, Carlos.; CARNEIRO, Sandra. Peregrinação, turismo e nova era: caminhos de Santiago de Compostela no Brasil. Religião e Sociedade, v. 28, n. 1. p. 105-24, 2008.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O nativo relativo. Mana. v. 8, n. 1, p.113-148, 2002.

WAGNER, Roy. A Invenção da cultura. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

Downloads

Publicado

2021-06-16

Como Citar

BASTOS, Cecilia Guimarães. Em busca de autoconhecimento e amadurecimento: narrativas de peregrinações à Índia. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 130–148, 2021. DOI: 10.5007/2175-8034.2021.e71422. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/71422. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos