Mulheres universitárias no trânsito campo/cidade: metamorfose de vidas, metamorfose de projetos

Autores

  • José Ricardo Marques Braga Departamento de Antropologia/Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte https://orcid.org/0000-0003-1304-5243
  • Elisete Schwade Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2021.e74885

Resumo

O artigo contempla experiências de jovens mulheres universitárias, oriundas de uma pequena comunidade rural no interior cearense, que se deslocam diariamente para cursar o ensino superior na cidade de Sobral. Buscamos identificar tensões na formulação de suas identidades e projetos de vida, provocadas pela experimentação do espaço urbano como parte desses deslocamentos. Atentando para as dimensões de gênero, interessa-nos compreender como os usos da cidade produzem metamorfoses no curso de vida das interlocutoras, que tem repercussões na comunidade de onde são provenientes e, principalmente, nas relações com o núcleo familiar, As trajetórias dessas mulheres, construídas entre o campo e a cidade, apontam para o trânsito por universos de significado e domínios simbólicos heterogêneos, fomentados a partir da experiência urbana, que impactam na (re)formulação de seu próprio ser, dos seus projetos e da relação com a comunidade rural e a família.

Biografia do Autor

José Ricardo Marques Braga, Departamento de Antropologia/Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Departamento de Antropologia/Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Elisete Schwade, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora Titular do Departamento de Antropologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Referências

BRAGA, José Ricardo Marques. Trajetórias tecidas entre as luzes da cidade e as veredas do sertão: jovens mulheres rurais, ensino superior e projetos de vida. 2018. 227f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. Tradução Daniela Kern e

Guilherme J. F. Teixeira. São Paulo; Porto Alegre: Edusp; Zouk, 2007.

BOURDIEU, Pierre. O camponês e seu corpo. Revista Sociologia Política, Curitiba, n. 26, 2006.

CARNEIRO, Maria José. Juventude rural: projetos e valores. In: ABRAMO, Helena; BRANCO, Pedro P. M (org.). Retratos da juventude brasileira: análise de uma pesquisa nacional. São Paulo: Instituto Cidadania e Editora Fundação Perseu Abramo, 2005. p. 243-262.

CARNEIRO, Maria José. O ideal rurbano: campo e cidade no imaginário dos jovens rurais.

In: Anais do XXII Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, Minas Gerais, 1998. Disponível em: https://www.anpocs.com/index.php/encontros/papers/22-encontro-anual-da-anpocs/gt-20/ gt14-12/5149-mjcarneiro-o-ideal/file. Acesso em: 10 jun. 2017.

CASTRO, Elisa G. de. Entre ficar e sair: uma etnografia da construção social da categoria juventude rural. 2005. 445f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – PPGAS- Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.

CORDEIRO, Rosineide. Gênero em contextos rurais: a liberdade de ir e vir e o controle da sexualidade das mulheres no sertão de Pernambuco. In: JACÓ-VILELA, Ana Maria; SATO, Leny (org.). Diálogos em psicologia social. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2012. p. 135-146.

CRESSWELL, Tim. On the move: mobility and modern western world. New York; London: Routlledge, 2006.

DAINESE, Graziele. Os casos e o gênero: acontecimentos da moralidade camponesa. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, n. 25, v. 2, 2017.

ERIBON, Didier. Reflexões sobre a questão gay. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2008.

FLEISHER, Soraya; BATISTA, Monique. O tempo da falta e o tempo da bonança: experiências de cronicidade na Guariroba, Ceilândia/DF. Anuário Antropológico, [s.l.], v. 38, n. 2,

p. 195-224, 2012.

FREITAS, Isaurora Cláudia M. de; BRAGA, José Ricardo Marques. Os universitários-viajantes: suas práticas e sociabilidades. O público e o privado (UECE), [s.l.], v. 1, n. 21, p. 91-110, 2013.

GARCIA JR., Afrânio Raul; HEREDIA, Beatriz Alasia de. Campesinato, famílias e diversidade de explorações agrícolas no Brasil. In: GODOI, Emília Pietrafesa et al. (org.). Diversidade do campesinato: expressões e categorias – estratégia de reprodução social. São Paulo; Brasília, DF: Editora UNESP; Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural, 2009. v. 2. p. 213-244.

HAESBAERT, Rogério. Epílogo: hibridismo, mobilidade e multiterritorialidade numa perspectiva geográfico-cultural integradora. In: SERPA, Ângelo (org.). Espaços culturais: vivências, imaginações e representações. Salvador, EDUFBA, 2008. p. 393-419.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Brasileiro de 2010. Disponível em: biblioteca.ibge.gov.br/visualização/dtbs/ceara. Acesso em: 10 jun. 2017.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. De perto e de dentro: notas para uma etnografia urbana. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 17, n. 49, p. 11-29, 2002.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Festa no pedaço: cultura popular e lazer na cidade. São Paulo: Brasiliense, 1984.

MANGUINHO, Julyana Vilar de França. Práticas feministas em contextos educacionais. 2018. 207f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.

MARCUS, George. Etnografia em/del sistema mundo: el surgimento de la etnografia multilocal. Alteridades, [s.l.], v. 11, p. 111-127, 2001.

MASSEY, Doreen. Um sentido global do lugar. In: ARANTES, A. A. (org.). O espaço da diferença. Campinas: Papirus, 2000. p. 176-185.

NASCIMENTO, Silvana. Faculdades femininas e saberes rurais: uma etnografia sobre gênero e sociabilidade no interior de Goiás. 2008. 168f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

NOVAES, Regina. Os jovens de hoje: contextos, diferenças e trajetórias. In: ALMEIDA, M. I. M.; EUGÊNIO, Fernanda (org.). Culturas jovens: novos mapas do afeto. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2006. p. 105-120.

OLIVEIRA, Antônia Aleksandra Mendes de. Na terra da luz, “o sol nasce para todos, mas a sombra é para poucos”: Projetos de vida e campos de possibilidades dos jovens de classes populares de Fortaleza/CE. 2015. 201f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.

PARK, Robert E. A cidade: sugestões para investigação do comportamento humano no meio urbano (1916). In: VELHO, O. (org.). O Fenômeno Urbano. Rio de Janeiro: Zahar, p. 26-67, 1967.

PAULILO, Maria Ignez. O peso do trabalho leve. Revista Ciência Hoje, [s.l.], n. 28, 1987. PEIRANO, Mariza. Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre,

ano 20, n. 42, p. 377-391, 2014.

SCHUTZ, Alfred. Sobre fenomenologia e as relações sociais. Tradução de Raquel Weiss. Petrópolis: Vozes, 2012. (Col. Sociologia).

SILVA, Elisabete J. da. As filhas de Pascoal: nova ruralidade e condições de permanência no campo entre jovens agricultoras no interior de Pernambuco. 2013. 146f. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2013.

SIMMEL, Georg. As grandes cidades e a vida do espírito (1903). Mana, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 577-591, 2005.

SOUSA, Kamila Costa de. Percursos e projetos de vida das juventudes egressas da escola do campo. 2016. 215f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós- Graduação em Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

VELHO, Gilberto. Individualismo e cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

Downloads

Publicado

2021-10-04

Como Citar

BRAGA, José Ricardo Marques; SCHWADE, Elisete. Mulheres universitárias no trânsito campo/cidade: metamorfose de vidas, metamorfose de projetos. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 23, n. 3, 2021. DOI: 10.5007/2175-8034.2021.e74885. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/74885. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos