Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista INSULA Revista de Botânica?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

 

A revista Insula é um periódico do Departamento de Botânica da Universidade Federal de Santa Catarina, de distribuição anual, que publica trabalhos científicos inéditos sobre assuntos relacionados à Botânica nos idiomas português, inglês e espanhol.

Submissão de manuscritos e processo de avaliação: a submissão pelo autor ao Editor responsável será feita através do e-mail paulilo@ccb.ufsc.br. Em caso de trabalhos em co-autoria a Comissão Editorial considerará o remetente como o responsável pelo mesmo. Os manuscritos submetidos serão avaliados por dois assessores, a menos que não se enquadrem no escopo da Insula. Um terceiro assessor será consultado caso seja necessário.

Composição do manuscrito: para facilitar o entendimento, visualize uma edição online recente a partir de 2011. Todas as páginas devem estar configuradas em formato A4 e seqüencialmente numeradas no final da página à direita. Deverá ser editado no programa Microsoft Office Word, utilizando letra Times New Roman, tamanho 12, com espaçamento 1,5 entre linhas e todas as margens com 2 cm e justificadas. Figuras devem ser organizadas em arquivos individuais e separadas do arquivo principal, como documentos suplementares.

Texto: deve ser na seqüência Introdução, Material e Métodos, Resultados, Discussão, Conclusões (esta última é facultativa e as três últimas seções também podem ser reunidas em uma ou duas), Agradecimentos (facultativo) e Referências. Após as Referências, deverão ser incluídas as legendas das figuras (se houver) e tabelas. Os títulos das seções devem ser em negrito em maiúsculo e minúsculo, deslocados a esquerda, e o texto começa com tabulação. Nomes científicos em nível genérico e infra-genérico e palavras em outro idioma devem estar em itálico. O nome de um táxon de nível específico ou infra-específico será acompanhado pelo nome do autor apenas uma vez. As unidades de medida e suas abreviações devem seguir o Sistema Internacional de Medidas.

Título: conciso e informativo, centralizado, tamanho 14, apenas com a inicial maiúscula.

Nome(s) do(s) autor(es): deve(m) vir por extenso logo abaixo do título, em maiúsculo e minúsculo, com número sobrescrito(s) que indicarão em nota(s) de rodapé: afiliação, endereço e e-mail. Informar o autor para correspondência e se houver, indicar fonte(s) financiadora(s) por extenso.

Resumo e Abstract: são obrigatórios 2 resumos, um em português (incluindo o título do trabalho nesta língua, entre parênteses, no início) e outro em inglês (também incluindo no começo o título neste idioma, entre parênteses), com texto corrido (sem parágrafos) e no máximo 1500 caracteres (incluindo espaços). O Abstract deve corresponder ao conteúdo do Resumo em português.

Palavras-chave e Key words: até 5 palavras, que não façam parte do título, separadas por vírgula e com ponto final, na linha seguinte ao término do Resumo e do Abstract, respectivamente.

Citações no texto: As figuras e tabelas devem vir citadas por extenso e no plural quando o caso (Figura 1, Figuras 2-7, Tabela 1). As citações bibliográficas devem ter a forma destes exemplos: Joly (1985) / (Joly 1985); Cronquist (1981, 1988), Chapman (1977a,b); Weberling & Schwantes (1986) / (Weberling & Schwantes 1986); Lortie et al. (2004) / (Lortie et al. 2004); (Joly 1985, Levin 2005, McNeill 2007); (Cronquist 1981, 1988; Joly 1985; Smith 1987); (E. Kessler 1999, M. Kessler 1999); (Rio Grande do Sul 2002); (Brasil 1982); IBGE & Epagri (2008).

Em trabalhos taxonômicos, citar material botânico em sequência alfabética na seguinte ordem: local e data de coleta, estágio reprodutivo, nome e número do coletor e sigla do Herbário, conforme os modelos a seguir:

BRASIL. Rio Grande do Sul: Três Passos, 5.III.1974 (fl), B.E. Irgang & J.F.M. Valls s.n. (ICN 31941). Santa Catarina: Itajaí, praia Brava, 10.X.1960 (fr), R. Reitz 8765 (FLOR, HBR, MBM); Laguna, Lagoa Mirim, s.d. (vg), R.M. Klein s.n. (FLOR 23456, HBR 34567); Sombrio, 2.II.1952 (fr), B. Rambo 43210 (PACA). São Paulo: Campinas, Reserva de Santa Genebra, 20.X.1992 (fl), H.F. Leitão Filho et al. 6543 (UEC); Ribeirão Preto, 18.IV.1939 (fl, fr), F.C. Hoehne 1111 (SP). Também poderão ser aceitas citações de apenas material selecionado.

Referências: a revista Insula segue o estilo Chicago para referências e citações. Seguir os exemplos conforme versão abaixo relacionada:

Brasil. Ministério das Minas e Energia. Secretaria-Geral. 1982. RadamBrasil edição facsimilarv.28 Folha SE.21 Campo Grande: Levantamento de recursos naturais. [CD-ROM] edição disponibilizada em 2003. Rio de Janeiro: IBGE.

Chapman, V.J. (Ed.). 1977a. Wet coastal ecosystems. Amsterdam: Elsevier. (Ecosystems of the world, v. 1).

Chapman, V.J. 1977b. Introduction and Chapter 1. In: Chapman, V.J. (Ed.). Wet coastal ecosystems. Amsterdam: Elsevier. p.1-29. (Ecosystems of the world, v. 1).

Cronquist, A. 1988. The evolution and classification of flowering plants. 2nd ed. New York: New York Botanical Garden.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; Epagri - Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina. 2008. Vegetação Parque Estadual das Araucárias. Florianópolis: FATMA. 1 mapa, color. Escala 1:1.000. http://www.fatma.sc.gov.br/index.php?option=com_docman&task=cat_ viewgid= 51;Itemid=83. Acesso em: 15 abr. 2008.

Joly, A.B. 1985. Botânica. Introdução à taxonomia vegetal. 7.ed. São Paulo: Nacional. v.3.

Reis, A.; Rogalski, J.; Berkenbrock, I.S.; Bourscheid, K. 2003. A nucleação aplicada à restauração ambiental. Anais Seminário Nacional degradação e recuperação ambiental. Foz do Iguaçu, PR. Sociedade Brasileira de Recuperação de Áreas Degradadas, SOBRADE, p.1-14. http://www.sobrade.com.br/eventos/2003/ seminario/index.htm. Acesso em 2 abr. 2009.

Rio Grande do Sul. 2002. Decreto nº 42.099, de 31 de dezembro de 2002. Declara as espécies da flora nativa ameaçadas de extinção no Estado do Rio Grande do Sul e dá outras providências. Diário oficial do estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 01 jan. 2003. http://www.biodiversidade.rs.gov.br/portal/index.php?acao=secoes_portal&id=31;submenu=19. Acesso em: 05 maio 2003.

Schulte, P.J.; Costa, D.G. 2010. Xylem anisotropy and water transport - a model for the double sawcut experiment. Tree Physiology 30(7): 901-913. doi:10.1093/treephys/tpq034. Acesso em: 05 set. 2010.

Snoeijs, P.J.M. 1992. Studies in the Tabularia fasciculata complex. Diatom Research 7: 313-344.

Waechter, J.L. 1992. O epifitismo vascular na planície costeira do Rio Grande do Sul. Tese de doutorado, Universidade Federal de São Carlos.

 

Figuras: fotografias, gráficos, desenhos, mapas, fotografias aéreas, diagramas e pranchas são tratados como figuras. Não devem ser inseridas no arquivo do texto, sendo enviadas em arquivo separado. Devem ser identificadas com numeração corrida, em algarismo arábico, de acordo com sua sequência no texto. Figuras coloridas serão usadas na versão online, sem custo ao(s) autor(es), mas na versão impressa o(s) autor(es) deverão arcar com os custos de impressão. Se a opção do(s) autor(es) for pela impressão das figuras em preto e branco, as figuras coloridas deverão ser enviadas numa versão adicional em preto e branco, com qualidade suficiente para impressão.

Legenda das figuras: devem vir depois das Referências, precedidas por sua indicação por extenso, numeradas com algarismos arábicos e no plural quando o caso (Figura 1, Figuras 2-7) e de acordo com sua seqüência no texto.

Edição das figuras: não envie figuras com legendas na base das mesmas Nas figuras informar, a latitude e longitude do local em questão. Na publicação, o tamanho final das figuras será de no máximo 11,8 cm de largura; e comprimento máximo até 17 cm considerando as linhas necessárias para as legendas. Nas pranchas compostas de várias figuras, estas devem ser identificadas com letras maiúsculas (A,B,C...) no canto superior, sempre que possível, sendo indicada na legenda como 1A, 1B, 1C. Devem trazer finos espaços em branco como divisórias, valorizando a imagem final (não use traço nas bordas).

Formato do arquivo: as figuras devem ser salvas no formato TIFF ou JPEG.

Resolução das figuras: veja as recomendações abaixo

    - Fotos em preto e branco ou imagens em tons de cinza, usar modo de cor Grayscale e resolução mínima de 300 dpi;
    - Fotos ou imagens coloridas com resolução mínima de 300 dpi. Se na versão impressa optar por fotos em preto e branco, envie dois arquivos: uma colorida (configurada para RGB) e outra em preto e branco (em CMYK);
    - Figuras que são uma mistura de fotos, texto e desenho, usar no modo colorido, resolução mínima de 600 a 900 dpi;
    - Imagens de linhas (ex. gráficos, mapas) somente em preto e branco, usar modo Bitmap e resolução de 1200 dpi;
    - Para diminuir consideravelmente o tamanho do arquivo TIFF, aplique a compressão LZW. Em formato JPEG é importante deixar configurado para captura da imagem na qualidade máxima, e salvar com a mais baixa compressão.

Tabelas: na publicação, o tamanho final da tabela será de no máximo 11,8 cm de largura por 17 cm contando as linhas para título e legenda da tabela. Para tabelas grandes em largura, sendo mais bem visualizadas na orientação paisagem, estas não deverão vir no mesmo arquivo do texto, mas sim em arquivo separado.

Siglas: As siglas quando aparecem pela primeira vez no texto, a forma completa do nome deverá preceder a sigla, colocada entre parênteses, ex.: Ministério do Meio Ambiente (MMA). Nota de rodapé deve ser incluída apenas na primeira página para informar a afiliação, o endereço dos autores e entidade financiadora do estudo quando houver.

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, justificar em "Comentários ao Editor".

  2. Os arquivos para submissão estão em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF (desde que não ultrapasse os 2MB)

  3. Todos os endereços de páginas na Internet (URLs), incluídas no texto (Ex.: http://www.ibict.br) estão ativos e prontos para clicar.

  4. O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico ao invés de sublinhar (exceto em endereços URL); com figuras inseridas em arquivos suplementares e tabelas em word no final do manuscrito.

  5. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na seção Sobre a Revista.

  6. A identificação de autoria deste trabalho foi removida do arquivo e da opção Propriedades no Word, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, caso submetido para avaliação por pares (ex.: artigos), conforme instruções disponíveis em Asegurando a Avaliação por Pares Cega

    .

 

Declaração de Direito Autoral

Os artigos e demais trabalhos publicados em Insula, passam a ser propriedade da revista. Uma nova publicação do mesmo texto, de iniciativa de seu autor ou de terceiros, fica sujeita à expressa menção da precedência de sua publicação neste periódico, citando-se a edição e data dessa publicação.

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou à terceiros.