Aspectos florísticos e fitogeográficos das macroalgas marinhas das baías da Ilha de Santa Catarina, SC, Brasil

Janayna L. Bouzon, José P. Salles, Zenilda Bouzon, Paulo A. Horta

Resumo


O litoral de Santa Catarina apresenta diversos estudos relacionados às macroalgas. No entanto, as baías da Ilha de Santa Catarina foram pobremente descritas e representam um ambiente que vem sofrendo interferências antrópicas com o avanço da urbanização. O presente trabalho teve por objetivo o levantamento da ficoflora bêntica destas baías, contribuindo para o conhecimento da biodiversidade marinha do Estado e do sul do país. Doze estações amostrais foram selecionadas representando as distintas fisionomias no interior das baías. Foramidentificados 107 táxons infragenéricos, alguns citados pela primeira vez para a região sul do Brasil, como Pleonosporium polysthicum E. C. Oliveira, Acinetospora crinita (Carmichael ex Harvey in Hooker) Kommann and Neosiphonia sphaerocarpa (B0rgesen) M. -S. Kim & I. K. Lee. Os índices fitogeográficos de Feldmann e de Cheney encontrados, caracterizaram a região como pertencente à província Temperada Quente, assim como analisado anteriormente por outros autores, entretanto, com valores inferiores. Áreas mais urbanizadas demonstraram estar fora dos padrões fitogeográficos descritos anteriormente, principalmente devido à distinta vulnerabilidade que alguns grupos de macroalgas apresentam sob situações de estresse. Os resultados indicam que os impactos da urbanização nos ambientes costeiros têm o potencial de alterar padrões ecológicos e até biogeográficos, representando forças evolutivas importantes nos processos modernos de seleção "natural".

Palavras-chave


Macroalgas; florística; fitogeografia.

Texto completo:

PDF


Insula - Universidade Federal de Santa Catarina - Departamento de Botânica - Centro de Ciências Biológicas - Campos Universitário - Trindade - CEP 88040-900 - Florianópolis - SC – Brasil.

ISSN print 0101-9554
ISSNe 2178-4574