Atividade alelopática do exsudato radicular de Jatropha curcas L. sobre plântulas de Brassica napus L., Glycine max L., Zea mays L. e Helianthus annuus L.

Paulo Sérgio Siberti da Silva, Andréa Maria Teixeira Fortes, Daiane Maria Pilatti, Nayara Parisoto Boiago

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2178-4574.2012n41p32

 

O objetivo foi avaliar o efeito do exsudato radicular de J. curcas sobre a germinação e crescimento inicial das plântulas de B. napus, G. max, Z. mays e H. annuus. Utilizaram-se rolos de papel germitest e placas de Petri com papel filtro onde se adicionou, respectivamente, por repetição, 15 e cinco sementes de J. curcas para germinar durante oito dias para obtenção do exsudato radicular. Após este período, as plântulas foram descartadas e 50 sementes de G. max, H. annuus e Z. mays foram adicionadas para germinar por sete dias nos rolos de papel e 25 sementes de B. napus, por oito dias nas placas de Petri. Foram realizadas quatro repetições e os experimentos foram acondicionados em câmara de germinação com fotoperíodo e temperatura controlados. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado e avaliaram-se os parâmetros porcentagem de germinação, tempo médio de germinação, velocidade média de germinação e comprimento da maior raiz. Após análise estatística (teste de Tukey 5% de probabilidade) concluiu-se que J. curcas exerceu efeito alelopático diverso sobre as espécies testadas, apresentando efeito positivo sobre plântulas de G. max (tempo e velocidade médios de germinação, comprimento da maior raiz), mas efeitos negativos sobre tempo e velocidade médios de germinação de plântulas de H. annuus e o comprimento da maior raiz das plântulas de B. napus.


Palavras-chave


Alelopatia; compostos secundários; consórcio.

Texto completo:

PDF


Insula - Universidade Federal de Santa Catarina - Departamento de Botânica - Centro de Ciências Biológicas - Campos Universitário - Trindade - CEP 88040-900 - Florianópolis - SC – Brasil.

ISSN print 0101-9554
ISSNe 2178-4574