Plantas hospedeiras e galhas entomógenas em sub-bosques de florestas tropicais do Pará, Brasil

Autores

  • Walter Santos de Araújo Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.
  • Éder Dasdoriano Porfírio Júnior Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.
  • Vanessa Araújo Jorge Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.
  • Kleber do Espírito-Santo Filho Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.

Palavras-chave:

Fabaceae, insetos galhadores, plantas hospedeiras.

Resumo

Nesse estudo nós registramos a ocorrência de galhas e plantas hospedeiras em áreas de sub-bosque de Floresta Ombrófila Densa, na Floresta Nacional Saracá-Taquera em Porto Trombetas, norte do Pará, Brasil. Foram registrados 112 morfotipos de galhas distribuídos em 65 espécies e 33 famílias de plantas hospedeiras, sendo Cecidomyiidae (Diptera) o grupo de galhadores mais importante. As famílias de plantas que apresentaram maior riqueza de galhas foram Fabaceae com 18 morfotipos, Bignoniaceae com 14, Lauraceae e Sapotaceae com 12, e Burseraceae com 10 espécies de insetos galhadores. Os gêneros Adenocalymma (Bignoniaceae), Pouteria (Sapotaceae), Inga (Fabaceae) e Protium (Burseraceae) e as espécies Adenocalymma neoflavidum (Bignoniaceae) e Ocotea sp. (Lauraceae) foram os táxons mais diversos de plantas hospedeiras. A riqueza de galhas na floresta estudada é elevada quando comparada a outros biomas brasileiros, como o Cerrado e a Mata Atlântica. Esses resultados mostram a importância da região amazônica para a diversidade de galhas entomógenas no Brasil.

Biografia do Autor

Walter Santos de Araújo, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.

Laboratory of Entomology, Department of Ecology, Campus II. E-mail: walterbioaraujo@yahoo.com.br

Éder Dasdoriano Porfírio Júnior, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.

Laboratório de Morfologia e Taxonomia Vegetal, Campus II, Caixa Postal 131, 74001-970.

Vanessa Araújo Jorge, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.

Laboratório de Análises e Gerenciamento Ambiental de Recursos Hídricos.

Kleber do Espírito-Santo Filho, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.

Faculdade de Engenharia Ambiental.

Downloads

Publicado

2012-12-24

Edição

Seção

Artigos