Tipos fisionômicos e flora vascular da restinga da APA de Guadalupe, Pernambuco, Brasil

James Robsteine Rocha Cantarelli, Eduardo Bezerra de Almeida Jr, Francisco Soares Santos-Filho, Carmen Sílvia Zickel

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2178-4574.2012n41p95

 

Diante do processo acelerado de erradicação das áreas de restinga no litoral pernambucano, tendo em vista a necessidade de informações sobre a flora dessas poucas áreas remanescentes, o objetivo deste estudo foi listar a flora e descrever os tipos fisionômicos de uma restinga no litoral sul de Pernambuco. A área estudada possui cerda de 55ha, localizada no município de Sirinhaém, praia de Guadalupe (35º04’20’’W 8º40’45’’S). Viagens mensais, no período de setembro de 2001 a setembro de 2002, foram realizadas para a coleta de material botânico e descrição dos tipos fisionômicos. Foram identificadas 126 espécies, 105 gêneros e 57 famílias. Myrtaceae (11), Fabaceae (10), Cyperaceae (6), Euphorbiaceae (5), Rubiaceae (6), Poaceae (5), Malpighiaceae (5), Orchidaceae (4), Solanaceae (4), Humiriaceae (3), Lauraceae (3), Asteraceae (3) e Melastomataceae (3). A área apresentou três tipos fisionômicos distintos: o fruticeto inundável, o fruticeto não inundável e o campo não inundável. Estas formações apresentaram diferenças florísticas e de riqueza de espécies, influenciados pela variação de fertilidade do solo e regime de inundação. Destacando a importância dessas variáveis na composição florística das restingas do Nordeste.


Palavras-chave


fisionomia; flora vascular; Nordeste; vegetação costeira

Texto completo:

PDF


Insula - Universidade Federal de Santa Catarina - Departamento de Botânica - Centro de Ciências Biológicas - Campos Universitário - Trindade - CEP 88040-900 - Florianópolis - SC – Brasil.

ISSN print 0101-9554
ISSNe 2178-4574