Projeto Recrutamento: variação espácial das curvas de fotossíntese vs. luz nas algas bentônicas da região de Arraial do Cabo e adjacencias, RJ

Ricardo Coutinho, V.F. G.V. da Cunha, Diclá Pupo, Ricardo Crespo Pereira, Maria Cristina da Silva Maurat, Helena Passeri Lavrado

Resumo


Como parte de um programa de estudos sobre "Consequências bio1ógicas dos processos oceanográficos nas comunidades bentônicas costeiras" (Projeto Recrutamento), foram desenvolvidas no mês de Julho/ 88, várias medições das curvas de Fotossíntese vs. Luz nas espécies dominantes de algas bentônicas da região de Arraial do Cabo, RJ. A fotossíntese foi medida por troca de oxigênio em condições simuladas "in situ" num gradiente de luz e com temperatura controlada. 0 modelo da tangente hiperbólica de Jassby & Platt (1976) foi usado para simular os dados observados. Os maiores valores de Pmax (máxima fotossíntese em condições saturantes de luz) foram observados na estação de Jaconé com Ulva fasciata (36 mgC/gps/h). Em Búzios, houve uma diminuição no ponto de saturação (Ik) para as espécies do infra-Litoral. Nossos resultados mostraram uma variação horizontal (entre estações) e vertical (entre profundidades) nos parâmetros das curvas de Fotossíntese vs. Luz na região de Arraial do Cabo. Produção primária das algas bentônicas da região de Arraial do Cabo, RJ.

Palavras-chave


Produção primária; algas bentônicas.

Texto completo:

PDF/A


Insula - Universidade Federal de Santa Catarina - Departamento de Botânica - Centro de Ciências Biológicas - Campos Universitário - Trindade - CEP 88040-900 - Florianópolis - SC – Brasil.

ISSN print 0101-9554
ISSNe 2178-4574