Professoras moralizadoras, normalizadoras ou ausentes - a literatura infantil retratando as diferenças

Autores

  • Edgar Roberto Kirchof Ulbra
  • Rosa Maria Hessel Silveira Ulbra e Ufrgs

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2008v13n2p56

Palavras-chave:

Representação, Diferença, Literatura infantil, Gênero, Grupos minoritários

Resumo

Em face da proliferação, no Brasil, nos últimos anos, de livros voltados ao público infantil cuja principal temática é a questão da diferença, o presente artigo propõe uma reflexão sobre a maneira como diferenças ligadas a grupos minoritários e a gênero são representadas em livros infantis. As análises centram-se nos papéis desempenhados pela personagem-professora ao ser confrontada com a diferença e são realizadas a partir de 10 livros publicados no Brasil, entre 2004 e 2008, por autores e editoras diferentes. O principal argumento defendido é que o interesse crescente por esse tema, em livros infantis, nas últimas décadas, deve-se, de um lado, a várias políticas governamentais de inclusão social, implementadas nos últimos anos, e, de outro lado, ao trabalho da crítica e da produção literária em âmbito internacional, que, desde a década de 70 do século XX, vem denunciando estereótipos em relação a grupos minoritários.

Biografia do Autor

Edgar Roberto Kirchof, Ulbra

Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Lingüística e Letras. Professor do Curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Educação, área de concentração Estudos Culturais da Universidade Luterana do Brasil.

Rosa Maria Hessel Silveira, Ulbra e Ufrgs

Mestra em Letras e Doutora em Educação. Professora do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Luterana do Brasil e professora colaboradora convidada do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2008-12-19

Como Citar

KIRCHOF, E. R.; SILVEIRA, R. M. H. Professoras moralizadoras, normalizadoras ou ausentes - a literatura infantil retratando as diferenças. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 56-75, 2008. DOI: 10.5007/2175-7917.2008v13n2p56. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2008v13n2p56. Acesso em: 1 dez. 2020.

Edição

Seção

Artigos