Literatura e mudança: teoria e sociedade na segunda metade do século XX

Autores

  • Hugo Langone Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2008v13n2p86

Palavras-chave:

Teoria literária, Sociedade, Pluralidade, Século XX

Resumo

A partir da segunda metade do século XX, os estudos literários foram tomados por diversas concepções da relação entre literatura e sociedade, esquivando-se das visões que colocavam a obra de arte como um objeto isolado. Filiados a diferentes correntes de pensamento, muitos foram os autores que se aventuraram a analisar a dimensão política da ficção. Através de um recorte que passa por teóricos como T. S. Eliot, Jacques Ranciére, Theodor Adorno, Gilles Deleuze e Wolfgang Iser, este artigo procura apresentar, da maneira mais neutra possível, os pontos de convergência e distanciamento entre os pensadores, revelando a complexidade deste rico terreno.

Biografia do Autor

Hugo Langone, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Hugo Langone é tradutor e mestrando em Teoria da Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde estuda filosofia patrística e teorias da ficção.

Downloads

Publicado

2008-12-19

Como Citar

LANGONE, H. Literatura e mudança: teoria e sociedade na segunda metade do século XX. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 86-97, 2008. DOI: 10.5007/2175-7917.2008v13n2p86. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2008v13n2p86. Acesso em: 1 dez. 2020.

Edição

Seção

Artigos