O que nos olha nos olhos: o olhar de Antoine

Autores

  • Tiago Hermano Breunig Universidade Federal de Santa Catarina
  • Carolina Vidal Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2009v14n1p5

Palavras-chave:

cinema, montagem, modernidade, distanciamento

Resumo

O conceito de montagem apropriado por Walter Benjamin a partir do cinema constitui, no contexto de uma crise cognitiva que acompanha a consolidação da modernidade capitalista, um modelo formal que, segundo o autor, permite restabelecer a experiência. A partir do referido conceito, associado ao distanciamento entre o sujeito e o objeto, propomos uma leitura do filme Les quatre cent coups (François Truffaut, 1959), sobretudo do congelamento do quadro final associado ao olhar transgressor do personagem Antoine Doinel, cujos olhos causam estranhamento ao cruzarem os do espectador.

Downloads

Publicado

2009-07-14

Como Citar

Breunig, T. H., & Vidal, C. (2009). O que nos olha nos olhos: o olhar de Antoine. Anuário De Literatura, 14(1), 05-18. https://doi.org/10.5007/2175-7917.2009v14n1p5

Edição

Seção

Artigos