Uma paródia da inocência: leitura de Uma História de Tanto Amor de Clarice Lispector

Autores

  • Daniela Piantola Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2009v14n1p77

Palavras-chave:

Clarice Lispector, Conto, Modernidade, Paródia

Resumo

Este artigo propõe uma interpretação do conto Uma História de Tanto Amor de Clarice Lispector. Buscamos demonstrar que a narrativa constrói-se por meio da inversão paródica do modelo do conto de fadas, o qual é sempre posto e, a todo o momento, demolido, ligando o texto a um Zeitgeist, marcado pela noção de ruptura irremediável com a totalidade original, do qual a paródia e a ironia constituem a expressão mais bem acabada. Apontamos ainda como o enredo, aparentemente simples, assume inúmeros pontos de contato com o restante da produção clariceana e apresenta diversos níveis de significação.

Biografia do Autor

Daniela Piantola, Universidade de São Paulo

Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada - USP

Downloads

Publicado

2009-07-19

Como Citar

PIANTOLA, D. Uma paródia da inocência: leitura de Uma História de Tanto Amor de Clarice Lispector. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 77-88, 2009. DOI: 10.5007/2175-7917.2009v14n1p77. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2009v14n1p77. Acesso em: 1 dez. 2020.

Edição

Seção

Artigos