Do centro à periferia do poder

Autores

  • Tiago Ribeiro Santos UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2009v14n2p44

Palavras-chave:

Discurso colonial, Cinema, Tradução Cultural.

Resumo

As negociações que se instauram no centro e, principalmente, nas fronteiras das formações sociais, sempre atravessadas por questões de gênero, classe, raça e sexualidade ficam evidentes no campo das representações artísticas em geral, sobretudo nas filmografias que marcam a história de sujeitos diaspóricos, que fazem do próprio trânsito um entre-lugar, marcado ora por ações de revolta e resistência, ora por ações de total submissão. Este artigo aborda uma discussão acerca do discurso colonial (e eurocêntrico) e de sua representação em duas narrativas cinematográficas. Nos filmes Amélia e The Piano, procura-se evidenciar os momentos de tensão e de resistência entre culturas diferentes, a partir do conceito de Tradução Cultural na perspectiva de Homi Bhabha.

Biografia do Autor

Tiago Ribeiro Santos, UFSC

Mestrando em Teoria Literária pela UFSC. Realiza pesquisa em torno do romance português contemporâneo.

Downloads

Publicado

2009-12-04

Como Citar

SANTOS, T. R. Do centro à periferia do poder. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 44-61, 2009. DOI: 10.5007/2175-7917.2009v14n2p44. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2009v14n2p44. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos