Uma leitura d’O castelo dos destinos cruzados como texto-máquina

Autores

  • Otávio Guimarães Tavares Doutorando em Literatura - Universidade federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2011v16n1p7

Resumo

Este texto tem como propósito analisar o processo de construção de narrativas de Italo Calvino na obra O Castelo dos Destinos Cruzados como um texto-máquina, como uma produção textual que, através de restrições ao processo criativo, empresta procedimentos combinatórios do tarô e de processos maquinais como meio para expandir as possibilidades de composição.

Este texto tem como propósito analisar o processo de construção de narrativas de Italo Calvino na obra O Castelo dos Destinos Cruzados como um texto-máquina, como uma produção textual que, através de restrições ao processo criativo, empresta procedimentos combinatórios do tarô e de processos maquinais como meio para expandir as possibilidades de composição.

Downloads

Publicado

2011-06-30

Como Citar

TAVARES, Otávio Guimarães. Uma leitura d’O castelo dos destinos cruzados como texto-máquina. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 07–16, 2011. DOI: 10.5007/2175-7917.2011v16n1p7. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2011v16n1p7. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)