Reconstrução de Toledo - a intertextualidade como fator de composição no poema “Toledo”, de Murilo Mendes

Autores

  • Nathália Macri Nahas Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2013v18n1p84

Palavras-chave:

Murilo Mendes, Toledo, Tempo Espanhol, Intertextualidade, Espanha

Resumo

Este artigo analisa o poema “Toledo”, de Murilo Mendes, publicado no livro Tempo Espanhol, de 1959, pelo viés da memória e da experiência a partir da intertextualidade e da realidade. Observa-se no texto poético a relação de Mendes com elementos arquitetônicos da cidade de Toledo, com escritores ligados a ela, como Miguel de Cervantes e Lope de Vega, e com o artista renascentista El Greco. Tal ligação é criada por meio de um diálogo intertextual elaborado pelo poeta brasileiro em uma espécie de construção afetiva de reminiscências e nostalgia. Ao inserir no poema elementos culturais da Espanha, o poeta permite a comunicação entre seu eu-lírico e as outras vozes introduzidas pela referência entre textos. Além do passado, o poeta também constrói relações intertextuais entre o eu-lírico, seu contexto e a influência que a cidade espanhola de Toledo lhe suscita. Desses contatos, surge a imagem de um país em mudanças, em um movimento de tensão entre a história, a cultura – as lembranças – e a necessidade atual de evolução. Surge também o conflito pessoal dessa voz poética, que observa esse conflito entre a nostalgia e a solidão.

Biografia do Autor

Nathália Macri Nahas, Universidade de São Paulo

Mestranda em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo. Graduada na mesma universidade em Letras, com habilitação em Português e Francês. Atua como professora, revisora de textos de Língua Portuguesa e também como tradutora e revisora de traduções de textos.

Downloads

Publicado

2013-06-07

Como Citar

NAHAS, N. M. Reconstrução de Toledo - a intertextualidade como fator de composição no poema “Toledo”, de Murilo Mendes. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 18, n. 1, p. 84-96, 2013. DOI: 10.5007/2175-7917.2013v18n1p84. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2013v18n1p84. Acesso em: 26 nov. 2020.

Edição

Seção

Leituras