Escrita, performance e representação de si

Nayara Marfim Gilaberte Bezerra

Resumo


Partindo da hipótese de que o advento das novas tecnologias e a grande proliferação das escritas de si em blogs e redes sociais são sintomas de época que dialogam com o campo dos estudos literários e apontam para um novo objeto de pesquisa, o presente trabalho tem como objetivo traçar um breve panorama de um fenômeno cultural de nosso tempo, relacionado ao conceito de autoria como performance. A partir do entendimento de que o escritor contemporâneo representa diferentes papeis para se fazer percebido, falando de si e inscrevendo suas experiências em diferentes cenários, trabalharemos com os espaços de e(u)nunciação utilizados por João Paulo Cuenca, escritor que, nos últimos anos, fez das plataformas digitais importantes meios para divulgação, apresentação e criação de suas obras. Sobre o autor, nos interessou, mais, pesquisar a relação existente entre as estratégias por ele adotadas e o lugar de destaque que Cuenca ocupa no disputado circuito artístico-literário da atualidade.


Palavras-chave


Escritas de si; Performance; Autoria; João Paulo Cuenca

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7917.2013v18n2p184

Direitos autorais 2013 Nayara Marfim Gilaberte Bezerra

Rev. Anu. Lit. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. Santa Catarina. Brasil. ISSNe 2175-7917

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.