O espaço que somos: as relações entre a favela e a construção da subjetividade em Becos da memória, de Conceição Evaristo

Ariane Avila Neto de Farias, Lilian Greice dos Santos Ortiz da Silveira

Resumo


O presente trabalho visa analisar aspectos referentes ao espaço na obra Becos da Memória (2017), da autora Conceição Evaristo. Entende-se aqui que a favela, lugar em que o romance é ambientado, ocupa papel de fundamental importância na construção de tal narrativa, agindo na representação das personagens negras na escrita de Evaristo. Esse espaço-favela é lugar tanto de pertencimento quanto de trânsito dos indivíduos, reforçando a ideia de que os espaços por onde os sujeitos passam são organizados tendo como base suas experiências e trocas com o seu corpo. Nesse sentido, ao dar voz ao “espaço-favela” faz-se o movimento de descentralização, retirando o véu que cobriu os sujeitos marginalizados, dando, assim, voz às diferenças. Tais reflexões serão realizadas a partir de apontamentos de importantes teóricos como Luis Alberto Brandão (2013) e Paul Ricoeur (2003) que pensam o espaço como elemento de uma história, fundamento de caráter inseparável ao indivíduo narrado.


Palavras-chave


Espaço; Literatura Brasileira; Favela; Conceição Evaristo

Texto completo:

PDF/A

Referências


BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

BRANDÃO, Luis Alberto. Teorias do espaço literário. Belo Horizonte: Perspectiva, 2013.

CALLAI, Copetti Helena. Estudar o lugar para compreender o mundo. In: CASTROGIOVANI, Antônio Carlos (Org). Ensino de Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação, 7. ed. 2009. p. 83- 134.

EVARISTO, Conceição. Becos da memória. Rio de Janeiro: Pallas, 2017.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Posfácio: costurando uma colcha de memória. In: EVARISTO, Conceição. Becos da memória. Rio de Janeiro: Pallas, 2017.

FOUCAULT, Michel. Space, knowledge and power. In: RABINOW, Paul. The Foucault Reader. London: Penguin Book, 1984.

FOUCAULT, Michel. De espaços outros. Revista Estudo Avançados, v.27, n.79, São Paulo, 2013. p. 10-15.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Trad. Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2006.

LODGE, David. A arte da ficção. Tradução de Guilherme da Silva Braga. Porto Alegre: L&PM, 2011.

RICOUER, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Unicamp, 2007.

SAID, Edward. Cultura e imperialismo. Tradução de Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SANTOS, Milton. Pensando o espaço do homem. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 1986.

SCHMIDT, Simone Pereira. Posfácio: a força das palavras, da memória e da narrativa. In: EVARISTO, Conceição. Becos da memória. Rio de Janeiro: Pallas, 2017.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7917.2019v24n1p160

Direitos autorais 2019 Ariane Avila Neto de Farias, Lilian Greice dos Santos Ortiz da Silveira

Rev. Anu. Lit. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. Santa Catarina. Brasil. ISSNe 2175-7917

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.