Cadernos Negros: escrita de combate ao racismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2020v25n2p187

Palavras-chave:

Cadernos Negros, Contos afro-brasileiros, Lei 11.645/08, Educandos, Racismo

Resumo

O presente artigo tem como propósito pensar o trabalho com o gênero textual conto afro-brasileiro através da obra Cadernos Negros (CN), nas aulas de Língua Portuguesa. A ausência de um trabalho de leitura com a Literatura Afro-brasileira, contraria a Lei 11.645/08, que obriga as Instituições Escolares a inserirem em seus currículos a História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena. A inserção da coletânea CN nas salas de aula, principalmente no Ensino Fundamental, séries finais, possibilitará aos educandos o conhecimento sobre alguns intelectuais afro-brasileiros e suas produções, o estímulo à leitura de contos nos CN e a discussão das temáticas presentes na Literatura Afro-brasileira. Estes contos abordam questões sobre moradia, infância, abandono, preconceito, manifestações culturais, gravidez na adolescência dentre outros temas muito comuns atualmente. Espera-se com a leitura da obra oportunizar discussões mais efetivas sobre racismo e sobre relações etnicorraciais nas salas de aula uma vez que urge a necessidade de ajustarmos nossos currículos escolares às diversas esferas da sociedade.

Biografia do Autor

Cláudia dos Santos Gomes, Universidade Estadual da Bahia

Doutoranda em Ciências da Educação pela Universidad Interamericana (Paraguai). Mestra em Letras pela UNEB (Campus V) pelo Programa do PROFLETRAS. Graduada em Letras Vernáculas pela UEFS. Especializada em Língua Portuguesa: Gramática (UEFS) e em Gestão Escolar (UFBA). Foi aluna especial do Doutorado em Literatura e Cultura na UFBA. É professora de Língua Portuguesa do ensino básico das redes estadual e municipal. É escritora e poetisa. Participou dos Cadernos Negros 39 e em várias outras antologias.

Referências

ALMEIDA, Raquel. Minha cor. In: RIBEIRO, Esmeralda; BARBOSA, Márcio (Orgs.). Cadernos Negros. Contos afro-brasileiros. São Paulo: Quilombhoje, 2007, p. 185. v. 30.

ALMEIDA, Silvio Luiz de. O que é racismo estrutural? Belo Horizonte: Letramento, 2018.

ANTÔNIO, Carlindo Fausto. Cadernos Negros: esboço de análise. 2005. 262f. Tese (Doutorado em Teoria Literária) — Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

ARROYO, Miguel. A pedagogia multirracial popular e o sistema escolar. In: GOMES, Nilma Lino. Um olhar além das fronteiras: educação e relações raciais. Belo Horizonte: Autêntica, 2010, p. 111-130.

BARRETO, Andreia; ARAÚJO, Leila; PEREIRA, Maria Elisabete. (Orgs.). Gênero e diversidade na escola: formação de professoras/es em gênero, orientação sexual e relações étnico-raciais - livro de conteúdo. Rio de Janeiro: CEPESC; Brasília: SPM, 2009. Disponível em: http://estatico.cnpq.br/portal/premios/2014/ig/pdf/genero_diversidade_escola_2009.pdf. Acesso em: 12 de jun. 2020.

BERND, Zilá. O que é Negritude. São Paulo: Brasiliense, 1988.

BRASIL. Lei nº. 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Brasília, DF, 2003. Não paginado. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.639.htm. Acesso em: 28 de jun. 2020.

BRASIL. Lei nº 11.645/08, 10 de março de 2008. Altera a Lei 10.639/03. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11645.htm. Acesso em: 29 de jun. 2020.

CARNEIRO, Sueli. Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil. São Paulo: Selo Negro, 2011.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. 2. ed., 4ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2014.

CUTI, Luis Silva. Literatura negro-brasileira. São Paulo: Selo Negro, 2010.

DUARTE, Eduardo de Assis. Notas sobre a literatura brasileira afro-descendente. In: SCARPELLI, Marli Fantini; DUARTE, Eduardo de Assis (Orgs.) Poéticas da diversidade. Belo Horizonte: FALE-UFMG, 2002, p. 47-61.

DUARTE, Eduardo de Assis. (Org.). Literatura e afrodescendência no Brasil. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2011. v. 1.

EVARISTO, Conceição. Literatura negra: uma poética de nossa afro-brasilidade. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 13, n. 25, p. 17-31, 2009. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/267423926_Literatura_negra_uma_poetica_de_nossa_afro-brasilidade. Acesso em: 30 jun. 2020.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Literatura negra, literatura afro-brasileira: como responder à polêmica? In: SOUZA, Forentina; LIMA, Maria Nazaré (Orgs.). Literatura afro-brasileira. Salvador: Centro de Estudos Afro-Orientais. Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2006, p. 9-38. Disponível em: http://209.177.156.169/libreria_cm/archivos/pdf_257.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. SOVIK, Liv (Org.). Trad. Adelaine La Guardia Resende et al. Belo horizonte: UFMG; Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 2003, p. 25-54.

MACIEL, Clóvis. Retrato. In: RIBEIRO, Esmeralda; BARBOSA, Márcio (Orgs.). Cadernos Negros. Poemas afro-brasileiros. São Paulo: Quilombhoje, 1982, p. 7. v. 5.

MANDELA, Nelson. Longa Caminhada até a Liberdade. Curitiba: Editora Nossa Cultura, 1995.

MUNANGA, Kabengele. Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. Cadernos Penesb, Rio de Janeiro, n. 5, p. 15-34, 2000.

NETO, Agostinho. Do povo buscamos a força. In: RIBEIRO, Esmeralda; BARBOSA, Márcio (Orgs.). Cadernos Negros. Poemas afro-brasileiros. São Paulo: Quilombhoje, 1980, p. 5. v. 3.

SEMOG, Éle. Cadernos Negros: outras notícias. 1998. Disponível em: http://cadernosnegros2k.blogspot.com.br/. Acesso em: 20 out. 2015.

SILVA, Rosemere Ferreira da. Severo D’Arcelino e a produção textual afro-brasileira. África e Africanidades, Rio de Janeiro, n. 1, maio 2008.

SILVA, Rosemere Ferreira da. Trajetórias de dois intelectuais negros brasileiros: Abdias Nascimento e Milton Santos. 2010. 233 f. Tese (Doutorado em Estudos Étnicos e Africanos) —Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/8585/1/Silva.pdf. Acesso em: 14 jul. 2015.

SOUZA, Florentina da Silva. Afro-descendência em Cadernos Negros e Jornal do MNU. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

Downloads

Publicado

2020-10-06

Como Citar

GOMES, C. dos S. Cadernos Negros: escrita de combate ao racismo. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 25, n. 2, p. 187-202, 2020. DOI: 10.5007/2175-7917.2020v25n2p187. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2020v25n2p187. Acesso em: 26 nov. 2020.

Edição

Seção

Artigos