Memória e identidade em Carlos Heitor Cony: uma nálise de Quase memória. Quase romance

Autores

  • Mauren Pavão Przybylski Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

O presente texto pretende analisar Quase-Memória. Quase-Romance sob o viésidentitário e memorialístico. Reconhecendo Carlos Heitor Cony Pai, Carlos Heitor ConyFilho e o Embrulho como personagens marcantes e que possuem uma inter-relação por vezesrepulsiva procuraremos, através dessa mistura de ficção e realidade, analisar a narrativa.

Biografia do Autor

Mauren Pavão Przybylski, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Letras - Português / Francês pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande (2004) e atualmente está concluindo o mestrado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em pesquisa em estudos de gênero, estudos culturais e literatura oral comparada, além da experiência em sala de aula de língua francesa. http://lattes.cnpq.br/7282434473299295

Downloads

Publicado

2003-01-01

Como Citar

PRZYBYLSKI, Mauren Pavão. Memória e identidade em Carlos Heitor Cony: uma nálise de Quase memória. Quase romance. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 11, n. 11, p. 107–116, 2003. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/5224. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Instituição, imagem, pensamento