Uma análise da reação estética na leitura d’A bolsa amarela, de Lygia Bojunga Nunes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2021.e75401

Palavras-chave:

Desenvolvimento, Catarse, Literatura infantojuvenil

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar o desenvolvimento da personagem Raquel, bem como a reação estética provocada no leitor pela obra A bolsa amarela, de Lygia Bojunga Nunes. A narrativa articula-se por meio das vontades da menina, que são o oposto da condição real que ela vivencia na família. Desse modo, constroem-se os dois cronotopos da narrativa: cronotopo da imaginação e cronotopo da realidade. Segundo Vygotsky (1999), em Psicologia da arte, na articulação da obra literária há sempre sentimentos opostos crescendo na mesma proporção, que se desenvolvem até o ponto culminante, no qual se fundem, como em um curto-circuito atingindo o efeito estético da arte, a catarse. Nesse sentido, a análise se desenvolve sobre mecanismos utilizados pela narradora da obra, tanto na construção dos cronotopos da imaginação e da realidade, quanto nos seus engendramentos na narrativa, visando compreender o desenvolvimento da narradora, bem como a catarse do leitor durante a leitura.

Biografia do Autor

Géssica Aparecida Cappoani, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestre em Letras pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, câmpus Pato Branco. Especialista em Educação para a Infância pelas Faculdades Integradas do Vale do Ivaí. Graduada em Letras Português - Inglês pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, câmpus Pato Branco. Graduada em Pedagogia pela Universidade Cruzeiro do Sul. Tem experiência na área de Letras Português, com enfoque em Literatura Brasileira, bem como na área de Pedagogia, com enfoque nos processos de ensino aprendizagem na Educação Infantil.

Anselmo Pereira de Lima, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutor e Mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Licenciado em Letras Português-Inglês pelas Faculdades Oswaldo Cruz, em São Paulo. Bacharelado em Direito em andamento no Centro Universitário Mater Dei. Professor Associado II da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Pato Branco, onde atua como Professor-Pesquisador no Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) e no Curso de Licenciatura em Letras Português-Inglês.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. Trad. de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2016.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e estética: a teoria do romance. Trad. de Aurora Fornoni Bernadini et al. 7.ed. São Paulo; Hucitec, 2014.

BRAIT, Brait. A personagem. 3. ed. São Paulo: Ática, 1987.

GANCHO, Candida Vilares. Como analisar narrativas. 8. ed. São Paulo: Ática, 2004.

NUNES, Lygia Bojunga. A bolsa Amarela. 35. ed. 23. reimpr. Rio de Janeiro: Casa Lygia Bojunga, 2012.

RECHOU, Blanca-Ana Roig. Da literatura para a infância à literatura de fronteira: Agustín Fernandéz Paz e Lygia Bojunga. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 36, p. 153-171, jul.-dez. 2010. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/viewArticle/2887. Acesso em: 10 mar. 2018.

SILVA, Maria Marlene R. da. As relações sociais da criança na obra de Lygia Bojunga Nunes. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 5, p. 9-13, mar. 2000. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/2534. Acesso em: 10 mar. 2018.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. Psicologia da Arte. São Paulo: Martins Fonte, 1999.

ZONIN, Carina Dartora. Realidade e imaginação: uma (re)descoberta do ser em narrativas lygianas. Nau Literária – Revista eletrônica de Crítica e Teoria de Literaturas, Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 1-21, jan./jun. 2008. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/NauLiteraria/article/viewFile/5828/3432. Acesso em: 25 mar. 2018.

Downloads

Publicado

2021-06-25

Como Citar

CAPPOANI, G. A.; LIMA, A. P. de. Uma análise da reação estética na leitura d’A bolsa amarela, de Lygia Bojunga Nunes. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 26, p. 01-16, 2021. DOI: 10.5007/2175-7917.2021.e75401. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/75401. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos