O imaginário gótico de um emigrante. Uma reflexão sobre a poesia de Czes?aw Mi?osz

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2023.e92157

Palavras-chave:

Emigração, Linguagem poética, Conveção gótica, Czes?aw Mi?osz

Resumo

Leitor dos filósofos e da vasta tradição da poesia mundial, o poeta polonês emigrante Czes?aw Mi?osz busca em sua obra o sentido da representação, desafiando as diferentes formas do niilismo linguístico e existencial. Colocando em questão as tendências ocidentais formalistas, assim como a herança literária romântica, o poeta polonês se volta em alguns de seus textos para os elementos da convenção gótica. É surpreendente descobrir que, na obra de Mi?osz, são justamente os elementos da poética gótica, geralmente desvalorizada pelo discurso crítico, que permitem ultrapassar as dicotomias características da literatura extraterritorial. Se a subjetividade emigrante não raramente reatualiza os elementos da poética romântica e do orientalismo, o uso dos elementos da convenção gótica permite, pelo contrário, a valorização da experiência da desterritorialização. Voltada para a memória curta afetiva e para o nomadismo, a deterritorialização busca negociar a verticalidade da experiência e uma reconfiguração do espaço subjetivo no sentido que valorize o impulso dionisíaco.

Biografia do Autor

Olga Donata Guerizoli Kempinska, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação e mestrado em Filologia Românica pela Uniwersytet Jagiellonski, com bolsa em Katholieke Universiteit Leuven, e doutorado em História Social da Cultura pela PUC-RJ. É professora de Teoria da Literatura no Instituto de Letras da UFF. Tem experiência na área de Letras, atuando principalmente nos seguintes temas: a estética da recepção, a relação entre a mímesis e as emoções, e a relação entre o discurso e o silêncio. Dirige o grupo de pesquisa CNPq Southern Gothic e suas poéticas.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. Homo Sacer II. Trad. de I. D. Poleti. São Paulo: Boitempo, 2004.

BACHELARD, Gaston. Earth and the Reveries of Repose. An Essay on Images of Interiority. Dallas: Dallas Institute Publications, 2011.

BILL, Stanley. Czesław Miłosz’s Faith in the Flesh. Nova Iorque: Oxford University Press, 2021.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O anti-Édipo. Trad. de Luiz Benedicto Lacerda Orlandi. São Paulo: Editora 34, 2011.

DETIENNE, Marcel. Dionysos Slain. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1979.

FAZAN, Jarosław; ZAJAS, Krzysztof (org.). Żagary. Antologia poezji. Wrocław: Zakład Narodowy im. Ossolińskich, 2019.

FRANASZEK, Andrzej. Czesław Miłosz. A Biography. Cambridge: The Belknap Press, 2017.

KRASZEWSKI, Charles S. Irresolute Heresiarch: Catholicism, Gnosticism and Paganism in the Poetry of Czesław Miłosz. Cambridge: Cambridge Scholars Publishing, 2012.

KUOLT, Martin. Thomas d’Aquin. Du mal. Paris: L’Harmattan, 2009.

MICHELET, Jules. La Sorcière. The Witch of the Middle Ages. [s.l.]: First Rate Publishers, 1863.

MIŁOSZ, Czesław. The History of Polish Literature. Berkeley: University of California Press, 1983.

MIŁOSZ, Czesław. A Road-side Dog. Nova Iorque: Farrar, Straus e Giroux, 1998.

MIŁOSZ, Czesław. Wiersze wszystkie. Cracóvia: Znak, 2011.

MIŁOSZ, Czesław. Ogród nauk. Cracóvia: Znak, 2013.

MIŁOSZ, Czesław. Não mais. Trad. de Henryk Siewierski e Marcelo Paiva de Souza. Brasília: Editora UnB, 2003.

MOSCALUIC, Mihaela; WATERS, Michael (org.) Border Lines. Poems of Migration. Everyman’s Library. Nova Iorque: Alfred A. Knopf, 2020.

NIETZSCHE, Friedrich. O Nascimento da tragédia. Trad. de Jacó Guinsburg. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

OLEJNICZAK, Józef. Białoszewski 2018/2019. Cracóvia: Pasaże, 2020.

OLEJNICZAK, Józef. Gombrowicz. Ja! Łódź: Wydawnictwo Uniwersutetu Łódzkiego, 2021.

Downloads

Publicado

2023-09-18

Como Citar

KEMPINSKA, Olga Donata Guerizoli. O imaginário gótico de um emigrante. Uma reflexão sobre a poesia de Czes?aw Mi?osz. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 28, p. 01–11, 2023. DOI: 10.5007/2175-7917.2023.e92157. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/92157. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos