O lugar sobrenatural do narrador em Memorial do convento, de José Saramago

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2024.e94644

Palavras-chave:

Saramago, Narratologia, Romance sobrenatural

Resumo

O ato de narrar é uma prática social muito antiga, presente em incontáveis sociedades. Das origens da narrativa oral ao surgimento do gênero romance, chegando ainda às narrativas em sistemas semióticos para além do sistema linguístico, vê-se que o ato de narrar tem sofrido mutações e se diversificado. A mutação da narrativa alterou também a figura do narrador, e instaurou a figura do autor com o advento do romance literário. Alguns narradores de romances modernos e contemporâneos se apresentam como verdadeiros desafios para os estudos tradicionais da narratologia, que visam a categorizações e tipologias estanques. Diante disso, o objetivo deste ensaio é descrever algumas peculiaridades da figura do narrador em Memorial do Convento (1982), de José Saramago, reforçando a dificuldade que uma nomenclatura tem em delimitar o narrador saramaguiano. A hipótese levantada é a de que o narrador de Memorial do Convento é um tipo de narrador personagem onisciente, não envolvido na trama narrativa, mas testemunha ocular dela. A onisciência frequentemente demonstrada pelo narrador, e as marcas textuais que o colocam dentro do universo narrado, dão a esse narrador alguma verve sobrenatural. As reflexões aqui propostas apontam como a variedade de recursos linguísticos usados pelo narrador avigoram seu caráter sobrenatural.

Biografia do Autor

Lucas Piter Alves-Costa, Universidade do Estado de Minas Gerais

Doutor em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais, Mestre em Letras pela Universidade Federal de Viçosa. Atua em pesquisas em Análise do Discurso, com especial atenção à Literatura e aos Quadrinhos. Seu interesse por narratologia se iniciou na graduação, resultando na monografia Uma abordagem semiolinguística da narrativa: o “tempo narrativo” na instituição literária (2010). É professor na Universidade do Estado de Minas Gerais. Bolsista PQ-UEMG.

Referências

ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund. Posição do narrador no romance contemporâneo. In: ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund. Notas de literatura. Trad. de Jorge de Almeida. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2003, p. 55-63.

ANJOS, Cyro dos. O amanuense Belmiro. São Paulo: Globo, 2009.

ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. São Paulo: Sol, 2006a.

ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Sol, 2006b.

AUERBACH, Erich. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. Trad. de George Sperber. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.

BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7. ed. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994, p. 197-221.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Editora Contexto, 2008.

LIMA, Ana Maria Cavalcante de. O narrador espectador de José Saramago e as suas relações espaciais com a narrativa. In: CONGRESSO INTERNACIONAL ABRALIC, 15., 2017, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos [...], 2017, p. 5225-5233. Disponível em: https://abralic.org.br/anais/arquivos/2016_1491520769.pdf. Acesso em: 28 maio 2023.

LOURENÇO, António Apolinário. História, ficção e ideologia: representação ideológica e pluridiscursividade em Memorial do convento. Vértice, Lisboa, n. 42, p. 69-77, set. 1991.

MELLO, Renato de. Teatro, gênero e análise do discurso. In: MACHADO, Ida Lúcia; MELLO, Renato (orgs). Gêneros: reflexões em análise do discurso. Belo Horizonte: NAD/FALE/UFMG, 2004, p. 87-106.

REIS, Carlos. História crítica da literatura portuguesa: do neo-realismo ao post-modernismo. Lisboa: Verbo, 2005.

SARAMAGO, José. Manual de pintura e caligrafia. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1992.

SARAMAGO, José. Memorial do convento. 33. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

Downloads

Publicado

2024-01-26

Como Citar

ALVES-COSTA, Lucas Piter. O lugar sobrenatural do narrador em Memorial do convento, de José Saramago. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 29, p. 01–12, 2024. DOI: 10.5007/2175-7917.2024.e94644. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/94644. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos