O espectro militar na literatura do início da República de Weimar (1919-1922): uma análise da crítica de Kurt Tucholsky

Anderson Roszik

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar como Kurt Tucholsky (1890-1935), nos anos iniciais da República de Weimar, tece sua crítica à presença do estrato militar na recém instaurada democracia alemã. O percurso elaborado por Tucholsky consiste em discussões sobre obras pertencentes a um dos principais campos de interesse de escrita da época: o da literatura de guerra, fração do campo literário importante para a compreensão do contexto imediato pós Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Escritas por oficiais na forma de memórias, tais obras versam sobre a constituição das estruturas militares e suas correspondentes hierarquias até o desenvolvimento do aparelho oficial e seu controle na veiculação de notícias na imprensa. A análise dos textos de Tucholsky, publicados no periódico die Weltbühne, possibilita entrever as imbricações políticas, sociais e culturais da queda do sistema imperial e de seus estratos constitutivos face à crise estrutural nos primeiros anos de vida da república.


Palavras-chave


Kurt Tucholsky; República de Weimar; Militarismo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-784X.2016.v16n25p126

Direitos autorais 2016



Boletim de Pesquisa NELIC, ISSNe 1984-784X, Florianópolis, SC, Brasil.

 

CC-by-NC icon