Étant donnés: Raúl viu a vulva (¡Ave María!)

Autores

  • Carlos Eduardo Schmidt Capela Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-784X.2018v18n29p5

Palavras-chave:

Raúl Antelo, Marcel Duchamp, Maria Martins, Evanescências, Incontinências

Resumo

Tanto na edição argentina, Maria con Marcel (Duchamp en los trópicos), de 2006, quanto na brasileira, Maria com Marcel (Duchamp nos trópicos), de 2010, ambas versões de um dos livros-chave assinados por Raúl Antelo, comparece uma fotografia do autor “atrás do Pequeno vidro de Marcel Duchamp”, como nelas informado, indicação a que segue a referência: “Museum of Modern Art, Nova Iorque, 2004. Foto A.G.” Tal fotografia constitui o porto de partida para a proposição de um conjunto de reflexões acerca das potências anartísticas, desdobradas de uma série de coincidências duchampianas, dispostas pelo exercício anarcrítico anteliano ao longo daquele mesmo livro tornado outro de si.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Schmidt Capela, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor de Teoria Literá­ria no Departa­mento de Língua e Literatura Vernáculas e professor do Programa de Pós-Gradua­ção em Literatura da Universidade Federal de Santa Catarina. Pesquisa­dor CNPq.

Downloads

Publicado

2018-09-05