Discurso e imagem: a representação do trabalho nas capas do Manifesto Comunista

Autores

  • Ângela Maria Rubel Fanini UFTPR - PR

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2010v44n1p119

Palavras-chave:

Literatura comunista, Projeto gráfico, Discurso, Imagem do trabalho, Imagens da tecnologia

Resumo

Neste artigo, analisam-se seis capas de diferentes edições da obra Manifesto Comunista de Karl Marx e Friedrich Engels, verificando como o projeto gráfico representa o âmbito do trabalho e a luta dos trabalhadores, considerando-se que a obra elaborouse para o trabalhador instado a lutar. O universo do trabalho é representado articulado à luta; impessoalizado, com ênfase na produção e pessoalizado, destacando-se a figura do trabalhador ora ativo, ora passivo. As novas tecnologias de produção da era industrial, o espaço da rua e da família estão presentes.

Biografia do Autor

Ângela Maria Rubel Fanini, UFTPR - PR

Graduação em Letras/ Português/ Inglês pela UFPR, mestrado em Letras pela UFPR, doutorado em Literatura pela UFSC e pós-doutorado em Letras pela Universidade de Aveiro, Portugal.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Artigos