Discurso e imagem: a representação do trabalho nas capas do Manifesto Comunista

Ângela Maria Rubel Fanini

Resumo


Neste artigo, analisam-se seis capas de diferentes edições da obra Manifesto Comunista de Karl Marx e Friedrich Engels, verificando como o projeto gráfico representa o âmbito do trabalho e a luta dos trabalhadores, considerando-se que a obra elaborouse para o trabalhador instado a lutar. O universo do trabalho é representado articulado à luta; impessoalizado, com ênfase na produção e pessoalizado, destacando-se a figura do trabalhador ora ativo, ora passivo. As novas tecnologias de produção da era industrial, o espaço da rua e da família estão presentes.

Palavras-chave


Literatura comunista; Projeto gráfico; Discurso; Imagem do trabalho; Imagens da tecnologia

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2010v44n1p119

Direitos autorais 2010 Ângela Maria Rubel Fanini

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.