A migração juvenil e implicações sucessórias na agricultura familiar

Autores

  • Rosani Marisa Spanevello Universidade Federal de Santa Maria
  • Letícia Fátima de Azevedo Universidade Federal de Santa Maria
  • Letícia Paludo Vargas Universidade Federal de Santa Maria
  • Alessandra Matte Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2011v45n2p291

Resumo

Este trabalho objetiva analisar: a) os principais aspectos motivadores que levam os jovens a ficar ou sair do meio rural e; b) as implicações da saída para a sucessão das propriedades. A pesquisa de campo ocorreu nos municípios de Pinhal Grande e Dona Francisca, localizados na região central do Rio Grande do Sul – Brasil. A coleta de dados se deu através de entrevistas a agricultores familiares sem sucessores (pais sem perspectiva dos filhos permanecerem na propriedade) e agricultores com sucessores (filho deve assumir futuramente a propriedade). Os resultados mostram que a saída dos jovens está atrelada a dificuldades do trabalho agrícola, escassos espaços de lazer no meio rural, falta de controle dos pais sobre os filhos, entre outros. Para os entrevistados, as conseqüências da saída são a falta de sucessores nas propriedades, diminuição do número de pessoas nas comunidades rurais e dificuldades de formação de novas famílias.

Biografia do Autor

Rosani Marisa Spanevello, Universidade Federal de Santa Maria

Graduada em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria. Mestre em Extensão Rural pela mesma Universidade. Doutora em Desenvolvimento Rural pela UFRGS. Atualmente é professora Adjunta do Departamento de Zootecnia da UFSM/CESNORS.Mais informações no Currículo Lattes.

Letícia Fátima de Azevedo, Universidade Federal de Santa Maria

Graduada em Zootecnia pela Universidade Federal de Santa Maria. Atualmente Mestranda em Extensão Rural pelo Programa de Pós Graduação em  Extensão Rural (PPGExR) - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural - Universidade Federal de Santa Maria.Mais informações no Currículo Lattes.

Letícia Paludo Vargas, Universidade Federal de Santa Maria

Possui Graduação em Zootecnia pela Universidade Federal de Santa Maria. Atualmente Mestranda em Extensão Rural pelo Programa de Pós Graduação em Extensão Rural (PPGExR) - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural - Universidade Federal de Santa Maria.Mais informações no Currículo Lattes.

Alessandra Matte, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui Graduação em Zootecnia pela Universidade Federal de Santa Maria. Atualmente Mestranda em Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural (PGDR).Mais informações no Currículo Lattes.

Downloads

Publicado

2012-07-11

Edição

Seção

Artigos