Idealismo e materialismo na história

Sérgio Paulo Muniz Costa

Resumo


Este ensaio se fundamenta na relação entre filosofia e história. Se a filosofia, desde as suas origens, ocupouse do ser, a sua permanente reconstrução pela história – obrigatória para seu prosseguimento – haverá de se dar segundo as concepções que o explicam. Esta é a relação inolvidável que sustenta a perenidade da filosofia e história, imbricando-as num liame que pode se explicitar por meio das grandes posições do materialismo e do idealismo adotadas por não poucos pensadores relevantes e contidas nas correspondentes explicações para o ser. Outras concepções filosóficas se desenvolveram ao longo da história do pensamento, paralelamente ao materialismo e idealismo. Não são as únicas, portanto, uma vez que a ampliação do horizonte teórico pode incluir a polarização entre inferência e empirismo, conhecimento científico e não científico e em outras anteposições que marcam a história das idéias. Foram escolhidas por que materialismo e idealismo abrigam filósofos e historiadores, cientistas e pensadores, empiristas e racionalistas cujas concepções de mundo inspiraram ou foram sua base. Essa é a perspectiva considerada neste ensaio, cujo objetivo é apresentar a influência do materialismo e do idealismo no estudo da história e identificar os seus traços em algumas das obras históricas que marcaram época e, eventualmente, criaram escolas. Numa perspectiva ampliada, a apreciação histórica da evolução do pensamento e das idéias contida neste trabalho faculta conclusões aplicáveis ao conhecimento e à relação entre conhecimento e história na atualidade, temas que devem ser entendidos como de fundamental importância para o desenvolvimento da sociedade brasileira.


Palavras-chave


História; Filosofia; História do pensamento; Materialismo; Idealismo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2011v45n2p355

Direitos autorais 2011 Sérgio Paulo Muniz Costa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.