Seis olhos, seis ouvidos e seis mãos. Do contexto da umbanda ao desafio da polifonia

Charles Raimundo, Diogo V. Teixeira, Sabrina Testa

Resumo


Três antropólogos são desafiados a realizar uma inserção de campo pelo viés antropológico e descrever este processo a seis mãos, olhos e ouvidos. O cenário escolhido foi o universo da Umbanda representado através da Tenda Espírita de Umbanda Caboclo Tupiniquim em Florianópolis, cidade de Santa Catarina, região sul do Brasil. No desenrolar desta experiência o campo apresenta questionamentos e direcionamentos de pesquisa que levam os autores a se questionar quanto à prática etnográfica, o trabalho em equipe onde subjetividades e experiências individuais não podem ser deixadas de lado, bem como representações de como a autoridade etnográfica e escrita polifônica operam.


Palavras-chave


Escrita polifônica; Umbanda; Trabalho de campo; Florianópolis

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2012v46n2p545

Direitos autorais 2013 Charles Raimundo, Diogo V. Teixeira, Sabrina Testa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.