Pinóquio e a escola hipermoderna: reflexões sobre o sentido da educação na sociedade contemporânea

Autores

  • Sanny da Rosa PUCSP

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2013v47n1p34

Palavras-chave:

educação, cultura contemporânea, psicanálise

Resumo

Este artigo tem o objetivo de refletir sobre aspectos da cultura contemporânea que afetam a tarefa educativa e desconsertam os educadores frente a um mundo freneticamente mutante e de opaca compreensão. Esse percurso reflexivo é feito por meio de algumas releituras da fábula de Carlo Collodi, escrita e publicada no final do século XIX. Pinóquio, protagonista da narrativa do autor italiano, é analisado em suas relações com outros personagens que, de formas distintas, cumprem papeis pedagógicos. Procura-se também destacar a função da escola na sociedade moderna em contraste com novos sentidos que lhe são atribuídos na contemporaneidade a partir do conceito de “hipermodernidade” desenvolvido por Gilles Lipovetsky e das contribuições da psicanálise. Trata-se, portanto, de trabalho eminentemente teórico cuja finalidade é levantar questões que problematizam o lugar e o papel dos educadores e da escola no mundo atual.

Biografia do Autor

Sanny da Rosa, PUCSP

é  doutora em Educação (PUC-SP) e pesquisadora integrante da linha de pesquisa de Políticas Públicas e Reformas Educacionais e Curriculares do Programa de Pós-graduação em Educação: Currículo da PUC-SP. Visitante acadêmica do Institute of Education of University of London (2010-2011), Faculty of Policy and Society

 

Endereço para correspondência: Rua Morgado de Mateus, 482 ap. 91 – CEP 04015-051 – São Paulo – SP

Downloads

Publicado

2013-11-30

Edição

Seção

Artigos