Cartografia da ação: mapeamento das ocupações de vazios urbanos pelos movimentos de sem-teto de Maceió, AL (1999-2009)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2015v49n1p120

Palavras-chave:

Movimentos sociais, ocupações, vazios Urbanos

Resumo

Apresentamos uma descrição das ações de ocupações de vazios urbanos engendradas por dois movimentos de sem-teto que atuaram na década de 2000, na cidade de Maceió, Alagoas. Propomos uma leitura das ocupações a partir da Cartografia da Ação como proposta por Ribeiro et al. (2001). Tal leitura nos permite apreender a um só tempo a localização dos objetos – vazios urbanos –; as ações dirigidas pelos sem-teto – as ocupações –; e os deslocamentos espontâneos e compulsórios mediante a realocação das famílias para conjuntos habitacionais implantados pelos órgãos públicos da prefeitura e do governo do estado. A partir do registro dos deslocamentos vislumbra-se uma cartografia da ação, isto é, o território sendo usado (SILVEIRA, 2009) pelos agentes hegemonizados que são constantemente forçados ao confinamento e à segregação territorial a partir de forças de comando hegemônicas pautadas no uso corporativo do território (SANTOS; SILVEIRA, 2005) e na sua negação de uso social.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Nobre, Universidade Estadual de Campinas, Unicamp

Doutorando em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Mestre em Arquitetura e Urbanismo (2010), área de concentração em Dinâmicas do Espaço Habitado (DEHA), pela UFAL. Foi Professor Auxiliar da Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL, Campus V.

Downloads

Publicado

2015-07-01

Edição

Seção

Dossiê