Sustentabilidade em áreas protegidas brasileiras: a universidade pública e o ecoturismo de conhecimento

Autores

  • José Pedro Da Ros Docente - UFPI / CMRV - Parnaíba

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2015v49n1p94

Palavras-chave:

Ecoturismo de base local, conhecimento, áreas protegidas, universidades públicas

Resumo

O presente artigo discute o ecoturismo em áreas protegidas e sua interface com as novas demandas do turismo relacionadas à busca de conhecimentos. Propõe-se um tipo de turismo que não limita, como geralmente acontece na prática, suas atividades à simples contemplação e consumo dos bens “naturais” ou dos bens culturais: ao contrário, o que pretende é a interação dos ecoturistas com tais bens, em ações que envolvem o conhecer. Trata-se de um modelo de gestão de ecoturismo para as áreas protegidas brasileiras do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, com cuidados efetivos relacionados à sustentabilidade possível, protagonizando comunidades locais, que se apoie na produção e socialização de conhecimentos científicos e populares e que seja mediado, em seu desenvolvimento, por universidades públicas e instituições afins.

 

Biografia do Autor

José Pedro Da Ros, Docente - UFPI / CMRV - Parnaíba

Professor Adjunto do Curso Superior de Bacharelado em Turismo da UFPI - Campus Parnaíba

Downloads

Publicado

2015-07-01

Edição

Seção

Artigos