Processo Psicossocial de Apropriação pelos Frequentadores da Praça Henrique Lage em Imbituba - SC

Autores

  • Rosa Nadir Jerônimo UNESC
  • Carolina De Souza Pittigliani Universidade do Extremo Sul Catarinense
  • Jeverson Rogério Costa Reichow Universidade do Extremo Sul Catarinense

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2016v50n1p151

Palavras-chave:

praça, psicologia ambiental, espaço público

Resumo

Esta pesquisa empírica de abordagem qualitativa teve como objetivo compreender o processo de apropriação do espaço dos frequentadores da Praça Henrique Lage, em Imbituba – SC. A amostra foi composta por seis frequentadores na faixa etária de 12 a 22 anos de ambos os sexos.  Como específicos buscou-se identificar o simbolismo, estética, cognição, relações sociais e afetivas dos frequentadores; identificar a relação entre o bem-estar do frequentador da praça com conceitos da Psicologia Ambiental; examinar a infraestrutura (aspectos físicos) da praça que interfere na qualidade de vida dos cidadãos e obter opiniões dos frequentadores para melhoria do local. Os resultados foram apresentados pela análise do conteúdo trazido nas narrativas. Conclui-se que a pesquisa evidenciou o sentimento dos indivíduos e de como a praça influencia nas relações sociais e bem-estar dessas pessoas, sendo ponto de encontro e de interação, de tranquilidade e lazer.

Biografia do Autor

Rosa Nadir Jerônimo, UNESC

Possui Graduação em Psicologia Licenciatura pela Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL (1996), Graduação em Psicologia pela Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL (1997), Graduação em Psicologia Bacharelado pela Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL (1996), Especialização em Saúde da Familia pela Universidade do Sul de Santa Catarina -UNISUL (2002) e Mestrado em Ciências Ambientais pela Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC (2007). Atualmente é professora titular da Universidade do Extremo Sul Catarinense no curso de Psicologia e Arquitetura. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social e Ambiental . Participa de projetos interdisciplinares de extensão : Programa de Atenção Materno Infantil e Familiar - PAMIF (Psicologia),Programa de Economia Solidaria - PAES, coordena o Projeto Coleta Seletiva Solidaria (Engenharia Ambiental). Atua, pesquisa e publica nos seguintes temas: família, saúde mental, meio ambiente. Membro desde 2010 da Rede de Psicologia Ambiental Latino Americana - REPALA. Pesquisadora nos Grupos de Pesquisa: Trabalho, organizações, ambiente e políticas públicas: estudos interdisciplinares - UNESC e Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais - UNESC. Atua na linha de pesquisa Psicologia Ambiental, Espaços de Vida e Saúde Mental. Cursou com aproveitamento a disciplina de Globalização, Meio Ambiente e Interdisciplinaridade no Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais - PPGCA/UNESC, nível de Doutorado em 2013.

Carolina De Souza Pittigliani, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Possui graduação em Psicologia pela Universidade do Extremo Sul Catarinense(2013).

Jeverson Rogério Costa Reichow, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Psicólogo graduado pela Universidade Católica de Pelotas (1993) e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002). Doutorando em Psicologia Social no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. Atualmente é professor da Universidade do Extremo Sul Catarinense. Membro do InterPsi - Laboratório de Pesquisa em Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais do Instituto de Psicologia da USP. Coordena o GRUPPA - Grupo de Pesquisa em Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais da UNESC. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Anomalística, Psicologia Transpessoal e Psicologia Corporal, atuando principalmente nos seguintes temas: experiências anômalas, estados alterados de consciência, psicologia transpessoal e psicologia corporal.

Downloads

Publicado

2016-07-31

Edição

Seção

Artigos