As mulheres narradoras em A Sibila: experiências e memória.

Simone Pereira Schmidt

Resumo


Este trabalho pretende analisar o caráter precursor do romance.  A Sibila, de Agustina Bessa Luis, na enunciação de um discurso que é próprio do sujeito feminino que emerge na cena social contemporânea, a partir de meados do século XX. Com tal análise, desejamos destacar, do ponto de vista da crítica feminista, o papel singular desempenhado pela autora, e particularmente por este romance, na tradição ficcional portuguesa.


Palavras-chave


Romance, Gênero, Experiência.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1997 Simone Pereira Schmidt

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.