As professoras e as representações sociais do aprender

Autores

  • Maria de Lourdes Rangel Tura UERJ
  • Maria Inês Marcondes PUC-Rio

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Representações sociais, Aprendizagem escolar, Professores

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma investigação que teve por objetivo conhecer a estrutura e organização das representações sociais do aprender de professoras das séries iniciais do Ensino Fundamental (N=186). O trabalho de investigação baseou-se em um teste de associação livre de palavras e um questionário. 0 conhecimento é o elemento do núcleo central. A escola, paradoxalmente, se apresentou com um reduzido poder simbólico. Há apenas um intermediário entre a escola e o conhecimento e este é o professor. O aluno só apareceu mencionado indiretamente nessa análise da representação social do aprender, nitidamente centrada no professor. Esse sentido é coerente com uma rede de significados que articula elementos contraditórios como a forte valorização da atividade docente e os empecilhos impostos ao seu desenvolvimento.

Biografia do Autor

Maria de Lourdes Rangel Tura, UERJ

Graduação em Sociologia pela PUC-Rio. Graduação em Ciências Políticas e Sociais pela PUC-Rio. Graduação em Pedagogia pela Universidade Santa Úrsula, USU. Especialização em Psicologia Pedagógica pela Fundação Getúlio Vargas. Mestrado em Educação pela Fundação Getúlio Vargas. Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ.

Mais informações no Currículo Lattes.

Maria Inês Marcondes, PUC-Rio

Possui Graduação em Pedagogia pela PUC-Rio. Mestrado em Educação pela PUC-Rio. Doutorado em Educação pela PUC-Rio.

Mais informações no Currículo Lattes.

Downloads

Publicado

2000-01-01