Do crioulismo americano ao mameluco paulista: processos de Independência e formação do Estado e da Nação em Alfredo Ellis Jr.

Diogo da Silva Roiz

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2178-4582.2012v46n1p109

Inspirando-se nas discussões que foram feitas na historiografia quanto aos processos de Independência e de formação do Estado e da Nação, com a participação dos grupos nativos e formados nas Américas, com o crioulismo, pretende-se discutir nesse texto de que maneira Alfredo Ellis Jr., nos anos de 1930 e 40, voltouse para o período colonial e imperial brasileiro e fez a leitura do processo com base no mameluco paulista; isto é, o bandeirante desbravador dos sertões, formador de cidades, criador de fronteiras, militar, administrador e planejador; e seus atos repercutiram na formação da Capitania, depois, Província de São Paulo, cuja autonomia e potencial econômico diante do Império em reestruturação nas décadas de 1830 e 1840, segundo ele, apareceriam em momentos como o da Regência de Feijó.


Palavras-chave


Processos de independência; Formação do Estado e da Nação; Crioulismo americano; Mameluco paulista; Alfredo Ellis Jr

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2012v46n1p109

Direitos autorais 2012 Diogo da Silva Roiz

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.