Percepção moral dos profissionais de supermercados no Brasil

Renato A. dos Santos, Arnoldo José de Hoyos Guevara, Maria Cristina S. Amorim

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2178-4582.2012v46n2p415

Fraude e corrupção são fenômenos sistêmicos que provocam rupturas no tecido social e vultosos prejuízos às organizações governamentais e privadas, e em última instância, ao cidadão. Na raiz da fraude e corrupção está a percepção moral do indivíduo, sua compreensão da natureza ética em escolhas profissionais. O objetivo da pesquisa é avaliar a percepção moral de profissionais do varejo no Brasil. Utilizou-se análise estatística social e descritiva de dados secundários cedidos formalmente pela empresa ICTS Global. A amostra é não probabilística por conveniência, realizada entre os anos de 2004 e 2011, com 11.850 profissionais de empresas privadas situadas no Brasil. Os dados obtidos com a pesquisa mostram que há diferenças significativas quanto à percepção moral no setor varejista, comparativamente aos demais setores da economia brasileira, no sentido de ser este menos suscetível a suborno; e, ainda, observa-se certa diferença nas áreas do próprio setor quanto às percepções sobre suborno.


Palavras-chave


Fraude; Compliance; Ética nas organizações; Governança

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2012v46n2p415

Direitos autorais 2013 Renato A. dos Santos, Arnoldo José de Hoyos Guevara, Maria Cristina S. Amorim

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.