Sustentabilidade em áreas protegidas brasileiras: a universidade pública e o ecoturismo de conhecimento

José Pedro Da Ros

Resumo


O presente artigo discute o ecoturismo em áreas protegidas e sua interface com as novas demandas do turismo relacionadas à busca de conhecimentos. Propõe-se um tipo de turismo que não limita, como geralmente acontece na prática, suas atividades à simples contemplação e consumo dos bens “naturais” ou dos bens culturais: ao contrário, o que pretende é a interação dos ecoturistas com tais bens, em ações que envolvem o conhecer. Trata-se de um modelo de gestão de ecoturismo para as áreas protegidas brasileiras do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, com cuidados efetivos relacionados à sustentabilidade possível, protagonizando comunidades locais, que se apoie na produção e socialização de conhecimentos científicos e populares e que seja mediado, em seu desenvolvimento, por universidades públicas e instituições afins.

 


Palavras-chave


Ecoturismo de base local; conhecimento; áreas protegidas; universidades públicas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2015v49n1p94

Direitos autorais 2015 José Pedro Da Ros

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.