Valor nutricional de Lemna valdiviana Phil (Araceae) submetida a diferentes concentrações de fertilização com excremento de aves

Graça Maria de Oliveira França, José Fernandes de Melo Filho, Clovis Matheus Pereira, Gláucia Amorim Faria, Fulvio Viegas Santos Teixeira de Melo

Resumo


As lemnaceas são plantas aquáticas com grande potencial de uso como matéria prima para ração de peixes devido ao alto valor nutricional. O objetivo deste estudo foi avaliar a composição química e a qualidade nutricional de Lemna valdiviana submetida a diferentes concentrações de adubação com excremento de aves. O experimento foi realizado em delineamento inteiramente casualizado com três repetições. Os tratamentos foram: Controle (sem adubação); T1 – 150g.m-3, T2 – 300g.m-3 e T3 – 450 g.m-3 de excremento de aves fresco, distribuídos em dose única para fertilizar o cultivo de L. valdiviana. A dose que proporcionou a melhor qualidade nutricional de L. valdiviana foi 450g.m-3 de excremento de aves, com teor de proteína bruta de 19,66% na matéria seca, percentual de fibras de 13,06% e teor de 0,26% de P, 1, 63% de N, 0,37% de Na e 1,22% de Ca na massa seca. Os teores alcançados nesse estudo indicam a possibilidade da L. valdiviana ser considerada uma matéria prima de boa qualidade nutricional para ser utilizada em outros experimentos como complemento na ração para peixes.


Palavras-chave


Ração; Valor nutricional; Caracterização química; Lemnas

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n3p19

Direitos autorais 2011 Graça Maria de Oliveira França, José Fernandes de Melo Filho, Clovis Matheus Pereira, Gláucia Amorim Faria, Fulvio Viegas Santos Teixeira de Melo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.