Dried duckweed and commercial feed promote adequate growth performance of tilapia fingerlings

Flávia de A. Tavares, João Bosco R. Rodrigues, Débora Machado Fracalossi, Juan Esquivel, Rodrigo Roubach

Resumo


Desempenho de alevinos de tilapia nilótica alimentados com uma  combinação de lemnas secas e ração comercial. O presente estudo  avaliou a utilização de ração comercial e lemna seca no cultivo de  alevinos de tilápias nilóticas com o objetivo de reduzir os custos de produção. Três dietas representadas por lemna seca, ração comercial  (40% proteína bruta) e uma combinação de lemna seca e ração  comercial foram fornecidas a um grupo de 20 alevinos de tilápia  (Oreochromis niloticus) em triplicata. Peixes com peso médio 3,2 ±  0,94g foram estocados em nove tanques-rede com volume de 1-m3 e  alimentados duas vezes ao dia durante um período de 50 dias. O peso  médio final dos alevinos alimentados com ração comercial (21,67 g) e  50% ração +50% lemna seca (19,53 g) não diferiram estatisticamente  (p<0,05). Paralelamente, os peixes pertencentes aos mesmos tratamentos não apresentaram diferença significativa no crescimento específico. O ganho em peso foi menor em temperaturas mais baixas ao longo do período experimental, causando um aumento significativo na conversão alimentar principalmente dos alevinos alimentados apenas com lemna seca. Além disso, a dieta composta apenas de lemna seca proporcionou o menor ganho em peso e taxa de crescimento específico. Através dos resultados obtidos, conclui-se que a lemna seca pode substituir até 50% (matéria seca 1:1) da ração  comercial (40% proteína bruta) utilizada na produção de alevinos de tilápia por um período de 50 dias, sem apresentar redução no crescimento.


Palavras-chave


Fontes alternativas de alimento; Lemnáceas; Tilápias nilóticas

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n3p91

Direitos autorais 2008 Flávia de A. Tavares, João Bosco R. Rodrigues, Débora Machado Fracalossi, Juan Esquivel, Rodrigo Roubach

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.