Variação sazonal dos valores de bioquímica sérica de jiboias amazônicas (Boa constrictor constrictor) mantidas em cativeiro

Dennis José da Silva Lima, Renata Kelly Gonzaga Bastos, Larissa dos Santos Seixas, Monique Araújo Luz, Erika Renata Branco, Nazaré Fonseca de Souza, Carla Cristina Guimarães de Moraes, Andre Marcelo Conceição Meneses

Resumo


Na região Norte do Brasil, as estações do ano não são bem definidas como acontece nas regiões Sul e Sudeste, devido ao clima equatorial quente e úmido, com um período mais chuvoso, conhecido como inverno amazônico, e um período menos chuvoso, conhecido como verão amazônico. Com esta pesquisa, objetivou-se avaliar a variação dos valores bioquímicos séricos de jiboias amazônicas correlacionadas com a sazonalidade da região. Foram realizadas análises bioquímicas séricas (AST, ALT, DHL, FA, cálcio, ácido úrico, fósforo, proteína total, albumina e globulina) de 31 serpentes da espécie Boa constrictor constrictor, mantidas em cativeiro. Levando em consideração a variável sazonalidade, observou-se que oito dos dez parâmetros são maiores no inverno em comparação ao verão (proteína total, albumina, globulina, ALT, AST, FA, DHL e cálcio) sendo que os valores de ALT, AST e cálcio mostraram ter diferenças estatísticas significantes no verão e inverno amazônicos, enquanto que os demais parâmetros parecem não ser influenciados pela sazonalidade. Esta foi a primeira pesquisa, em cativeiro, analisando o perfil bioquímico sérico serpentes Boa constrictor constrictor no Estado do Pará.




Palavras-chave


Bioquímica sérica; Boa constrictor constrictor; Cativeiro; Jiboias; Sazonalidade

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n4p165

Direitos autorais 2012 Dennis José da Silva Lima, Renata Kelly Gonzaga Bastos, Larissa dos Santos Seixas, Monique Araújo Luz, Erika Renata Branco, Nazaré Fonseca de Souza, Carla Cristina Guimarães de Moraes, Andre Marcelo Conceição Meneses

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.