Vigor e viabilidade de sementes de trigo tratadas com zinco

Silvana Ohse, Jonathan Gomes Cubis, Bráulio Luciano Alves Rezende, Marluce Gonçalves Cortez, Rosana Fernades Otto

Resumo


O zinco tem sido utilizado na formulação de produtos denominados fitoestimulantes, atuando no alongamento celular e formação de raízes laterais. Dessa forma, este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de doses de zinco aplicadas em tratamento de sementes sobre a germinação e o vigor de cultivares de trigo. O experimento constou de duas cultivares de trigo (Quartzo e Supera) e sete doses de zinco aplicadas em tratamento de sementes na forma ZnSO4.7H2O (0; 0,19; 0,38; 0,76; 0,95; 1,14; e 1,52g de Zn.kg-1 de sementes), constituindo um fatorial 2x7 em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições. As doses de zinco não influenciaram a germinação de sementes de trigo, denotando a não existência de toxicidade e a possibilidade de se fornecer zinco via semente para a cultura. No entanto, a cultivar Quartzo apresentou germinação superior a Supera. Quanto ao vigor, as cultivares responderam de forma diferenciada às doses de zinco aplicadas via sementes. A cultivar Quartzo teve o comprimento de plântula aumentado até a dose de 0,56g.Zn.kg-1 de sementes. Doses de zinco entre 0,76 e 1,04g.kg-1 de sementes proporcionaram maior vigor às sementes de trigo cultivar Supera. Conclui-se que a germinação de sementes das cultivares Quartzo e Supera não foi afetada pela aplicação de zinco em tratamento de sementes, no entanto, em relação ao vigor a cultivar Supera foi mais responsiva, por ter apresentado aumentos significativos na maioria das variáveis avaliadas.




Palavras-chave


Sulfato de zinco; Tratamento de sementes; Triticum aestivum L.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n4p49

Direitos autorais 2012 Silvana Ohse, Jonathan Gomes Cubis, Bráulio Luciano Alves Rezende, Marluce Gonçalves Cortez, Rosana Fernades Otto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.