Dried duckweed and commercial feed promote adequate growth performance of tilapia fingerlings

Autores

  • Flávia de A. Tavares Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, Universidade Federal de Santa Catarina.
  • João Bosco R. Rodrigues Departamento de Aqüicultura, Universidade Federal de Santa Catarina
  • Débora Machado Fracalossi Departamento de Aqüicultura, Universidade Federal de Santa Catarina
  • Juan Esquivel Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Unidade Ponte Imaruim
  • Rodrigo Roubach Presidência da República – Secretaria de Aqüicultura e Pesca (SEAP, DF), Brazil

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n3p91

Palavras-chave:

Fontes alternativas de alimento, Lemnáceas, Tilápias nilóticas

Resumo

Desempenho de alevinos de tilapia nilótica alimentados com uma  combinação de lemnas secas e ração comercial. O presente estudo  avaliou a utilização de ração comercial e lemna seca no cultivo de  alevinos de tilápias nilóticas com o objetivo de reduzir os custos de produção. Três dietas representadas por lemna seca, ração comercial  (40% proteína bruta) e uma combinação de lemna seca e ração  comercial foram fornecidas a um grupo de 20 alevinos de tilápia  (Oreochromis niloticus) em triplicata. Peixes com peso médio 3,2 ±  0,94g foram estocados em nove tanques-rede com volume de 1-m3 e  alimentados duas vezes ao dia durante um período de 50 dias. O peso  médio final dos alevinos alimentados com ração comercial (21,67 g) e  50% ração +50% lemna seca (19,53 g) não diferiram estatisticamente  (p<0,05). Paralelamente, os peixes pertencentes aos mesmos tratamentos não apresentaram diferença significativa no crescimento específico. O ganho em peso foi menor em temperaturas mais baixas ao longo do período experimental, causando um aumento significativo na conversão alimentar principalmente dos alevinos alimentados apenas com lemna seca. Além disso, a dieta composta apenas de lemna seca proporcionou o menor ganho em peso e taxa de crescimento específico. Através dos resultados obtidos, conclui-se que a lemna seca pode substituir até 50% (matéria seca 1:1) da ração  comercial (40% proteína bruta) utilizada na produção de alevinos de tilápia por um período de 50 dias, sem apresentar redução no crescimento.

Biografia do Autor

Flávia de A. Tavares, Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, Universidade Federal de Santa Catarina.

Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, Universidade Federal de Santa Catarina, Caixa Postal 476, CEP 88010-970, Florianópolis – SC, Brazil

João Bosco R. Rodrigues, Departamento de Aqüicultura, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Aqüicultura, Universidade Federal de Santa Catarina Caixa Postal 476, CEP 88010-970, Florianópolis – SC, Brazil

Débora Machado Fracalossi, Departamento de Aqüicultura, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduada em Agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1983), com mestrado em Zootecnia pela mesma universidade (1988), doutorado em Fisheries pela Auburn University, EUA (1993) com ênfase em Aqüicultura e Nutrição de Peixes e pós-doutorados na Smithsonian Institution, EUA (1996) e na Norwegian University of Life Sciences, Noruega (2009). Desde 1999, é Professora no Departamento de Aquicultura da Universidade Federal de Santa Catarina, onde leciona disciplinas na graduação e pós-graduação, orienta alunos em iniciação científica, mestrado e doutorado em Aquicultura, além de supervisionar o Laboratório de Nutrição de Organismos Aquáticos. Sua área de atuação é Aquicultura, com ênfase em Nutrição, desenvolvendo pesquisas principalmente sobre determinação de exigências nutricionais, interação entre nutrição e saúde e avaliação de alimentos para organismos aquáticos nativos e exóticos de interesse comercial. É pesquisador do CNPq em Produtividade em Pesquisa. Coordenou o Programa de Pós-Graduação em Aquicultura da UFSC de 2002 a 2006 e integrou o comitê de avaliação de cursos de pós-graduação da CAPES, na área de Zootecnia e Recursos Pesqueiros, de 2002 a 2007. Presidiu o comitê organizador do XIII International Symposium on Fish Nutrition and Feeding, Florianópolis, Junho de 2008. Atual Presidente da AQUABIO - Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática.Certificado pelo autor em 29/08/11

Juan Esquivel, Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Unidade Ponte Imaruim

Universidade do Sul de Santa Catarina, UNISUL, Unidade Ponte Imaruim Rua João Pereira dos Santos, s/n, CEP 88130-475 Palhoça, SC – Brazil

Rodrigo Roubach, Presidência da República – Secretaria de Aqüicultura e Pesca (SEAP, DF), Brazil

Presidência da República – Secretaria de Aqüicultura e Pesca (SEAP, DF), Brazil

Downloads

Publicado

2008-01-01

Edição

Seção

Artigos