Época de colheita e qualidade pós-colheita do caqui cv. Fuyu com a aplicação pré-colheita de ácido giberélico e aminoetoxivinilglicina

Julius Blum, Ricardo Antonio Ayub, Marcelo Barbosa Barbosa

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito do ácido giberélico (AG3) e de aminoetoxivinilglicina (AVG), aplicados em pré-colheita, visando retardar a colheita e a qualidade pós-colheita de caquis cv. Fuyu para aumentar o período de oferta de frutos. O experimento foi realizado em blocos ao acaso e os tratamentos consistiram de: Testemunha; 136mg.L-1 de AVG; 272mg.L-1 de AVG; 36mg.L-1 de AG3; 72mg.L-1 de AG3 e 136mg.L-1 de AVG + 36mg.L-1 de AG3, aplicados 30 dias antes da primeira colheita. Foram realizadas colheitas em duas épocas e os frutos foram armazenados por 30 dias a 4ºC. As avaliações químicas e físicas dos frutos foram realizadas na colheita e em intervalos de 15 dias seguidos de quatro dias a 20°C. Concluiu-se que a aplicação de AVG na concentração de 136mg.L-1 ou AG3 na concentração de 72mg.L-1 mantiveram a fi rmeza, prolongando

o período de colheita em 20 dias. Os frutos colhidos em estádio inicial de maturação foram mais sensíveis à injúria por frio, e não suportaram 15 dias de armazenagem a 4ºC. Os reguladores vegetais não foram eficientes em prolongar o período pós-colheita, no entanto retardaram o amadurecimento, visto que a concentração de açúcares nos frutos tratados foi menor que nos frutos sem tratamento.


Palavras-chave


Reguladores vegetais; Diospyrus kaki; Manejo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n4p15

Direitos autorais 2008 Julius Blum, Ricardo Antonio Ayub, Marcelo Barbosa Barbosa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.