Variação no teor de macronutrientes de folhas de goiabeira, em função do tipo e tempo de armazenamento

Henrique Antunes de Souza, Danilo Eduardo Rozane, Amanda Hernandes, Liliane Maria Romualdo, William Natale

Resumo


A diagnose foliar para culturas perenes, como a goiabeira, é uma ferramenta importante para o fruticultor, merecendo, porém, alguns cuidados. Objetivou-se avaliar a influência do tipo de acondicionamento (com e sem geladeira) e tempo de armazenamento após a coleta, sobre o teor de macronutrientes de folhas de goiabeira. A amostragem de folhas foi realizada em pomar comercial de goiabeira (cv. Paluma), coletando-se o terceiro par de folhas recém-maduras, no auge da floração. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em parcelas subdivididas, sendo as parcelas o tipo de acondicionamento (com e sem geladeira) e as subparcelas oito tempos de armazenamento antes da lavagem (zero, 6,12,24,48,72,96 e 168h após a amostragem), com quatro repetições. Os tempos de armazenamento afetaram significativamente os teores foloares de nitrogênio, cácio e enxofre. Por outro lado, o tipo e o tempo de acondicionamento (com ou sem geladeira) afetaram apenas o magnésio. De maneira geral, da amostragem de folhas de goiabeira, ao armazenamento por até 12h antes da lavagem, não houve alteração significativa dos teores de macronutrientes.


Palavras-chave


Análise foliar; Conservação da amostra; Psodium guajava

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n3p25

Direitos autorais 2010 Henrique Antunes de Souza, Danilo Eduardo Rozane, Amanda Hernandes, Liliane Maria Romualdo, William Natale

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.