Análise da cobertura vegetal em duna semifixa dez anos após a aplicação de técnicas de restauração no Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição, Florianópolis, Santa Catarina

Autores

  • Nina Rosa Zanin Zanella UFSC
  • Marisa Prudencio Associação Ambientalista Comunitária Espiritualista Patriarca São José
  • Tânia Tarabini Castellani UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n3p49

Palavras-chave:

Dunas, Fitossociologia, Restauração, Restinga

Resumo

A cobertura vegetal de uma duna semifixa foi avaliada dez anos após a implantação de um projeto de restauração, que utilizou técnicas de semeadura, plantio e transposição de mudas, com irrigação nos primeiros meses após a implantação. Em dez anos, o setor de topo da duna recuperada apresentou cobertura vegetal esparsa (53%), porém superior à área controle (34%), ambas com fisionomia herbácea/subarbustiva, com predomínio de Panicum racemosum. O setor em declive, com fisionomia arbustiva, mostrou alta cobertura vegetal (90%), similar à área controle (100%), com predomínio de Dodonaea viscosa no setor restaurado. O sucesso de estabelecimento das mudas de plantas arbustivas e arbóreas na área de topo determinou em parte a maior riqueza deste setor e uma baixa similaridade com a área controle. A área de declive apresentou elevada dominância de D. viscosa, a menor riqueza específica e pequena similaridade com a área controle, com dominância de pelo menos três espécies arbustivas. Plantas introduzidas por semeadura e transposição de mudas de áreas adjacentes tiveram sucesso de estabelecimento e contribuíram para a similaridade florística. As mudas de espécies arbustivas e arbóreas mostraram sucesso de estabelecimento apenas em um setor de dunas, mas geraram diferenças na composição específica com as áreas do entorno, já que figuram como elementos de estágios sucessionais mais avançados.

Biografia do Autor

Tânia Tarabini Castellani, UFSC

Possui graduação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980) , mestrado em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (1986) e doutorado em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (2003) . Atualmente é Professor adjunto IV da Universidade Federal de Santa Catarina, Revisor de periódico da Acta Botanica Brasilica, Revisor de periódico da Biotemas (UFSC), Revisor de periódico da Revista Brasileira de Entomologia, Revisor de periódico da Atlântica e Revisor de periódico da Revista Brasileira de Botânica. Tem experiência na área de Ecologia. Atuando principalmente nos seguintes temas: duna frontal, dinâmica de praia, Dinâmica de populações, Ipomoea pes-caprae.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Artigos