Artérias das glândulas adrenais em avestruzes (Struthio camelus)

Angelita das Graças de Oliveira Honorato, Cheston César Honorato Pereira, Juliana França Ortega, Rozana Cristina Arantes, Bruno Gomes Vasconcelos, Frederico Ozanam Carneiro e Silva

Resumo


O crescimento da criação racional de avestruz e seus subprodutos têm despertado interesse dos pesquisadores em ampliar os estudos com esse animal. Assim, áreas de pesquisa básicas, como a morfologia, tornam-se necessárias para dar subsídios às áreas aplicadas. Com o intuito de contribuir com o conhecimento referente aos arranjos vasculares das glândulas adrenais, utilizaram-se 30 avestruzes (Struthio camelus), de quatro dias de vida, tendo seus contingentes arteriais marcados com solução aquosa corada de Neoprene Látex “450” a 50% e fixados em solução diluída de formol a 10%. A cavidade celomática foi exposta para a identificação das referidas glândulas, que são órgãos pares e encontram-se recobertas por tecido conjuntivo frouxo, disposto simetricamente nos dois antímeros, lateralmente à aorta descendente, caudalmente aos pulmões e cranio-medialmente aos lobos craniais dos rins. O aporte sanguíneo arterial, em ambos os antímeros, é proveniente das artérias adrenais direita e esquerda, dos ramos das artérias renais craniais direita e esquerda e dos ramos diretos da aorta descendente. Independentemente da origem, os números de ramos destinados às glândulas adrenais variaram de um a dois e de um a três respectivamente para os antímeros esquerdo e direito.


Palavras-chave


Aves; Morfologia; Vascularização

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n1p125

Direitos autorais 2012 Angelita das Graças de Oliveira Honorato, Cheston César Honorato Pereira, Juliana França Ortega, Rozana Cristina Arantes, Bruno Gomes Vasconcelos, Frederico Ozanam Carneiro e Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.