Diminuição do tempo de produção e de aclimatação de duas espécies de bambu em casa de vegetação

Giovanni Aquino Gasparetto, marcio jara davalo, josimara nolasco rondon

Resumo


A China tem investido no cultivo de bambu em território brasileiro. Porém, existe um déficit significativo de produção de mudas para construção civil, carvoaria e celulose, o que compromete parte do setor florestal. Com o intuito de contribuir para que a cadeia produtiva de bambu solucione esse problema, o objetivo deste estudo foi verificar se a aplicação de ácido indol acético (AIA) promoveria crescimento vegetal em menor tempo de cultivo. No estudo, estacas de Bambusa vulgaris e B. vulgaris var. vittata foram submetidas a dois tratamentos (0,25% e 5,0% de AIA) e cultivadas em areia lavada em casa de vegetação. Número de folhas, crescimento caulinar, enraizamento e teor de clorofila foram investigados. Não houve diferença quanto ao crescimento caulinar, comprimento de raízes e número de folhas para ambas as espécies nos dois tratamentos (0,25 e 5% de AIA). A variação de teores de clorofila entre as duas espécies pode servir como um parâmetro de qualidade de muda florestal quando comparada a outras espécies de bambu. Aos 43 dias, as mudas estão prontas para plantio em áreas de pleno sol. No caso das espécies aqui estudadas, o tempo médio para a muda ser comercializada é de 4 a 6 meses, sem adição de auxina. Por meio dessa técnica simples e baixo custo, vários viveiristas produzirão mudas de bambu com redução de tempo, custos e mão-de- obra.




Palavras-chave


Clorofilas; Comercialização de bambu; Crescimento caulinar; Qualidade da muda

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n1p17

Direitos autorais 2013 Giovanni Aquino Gasparetto, marcio jara davalo, josimara nolasco rondon

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.